Google News

Na semana de 16 a 21 de agosto, o Comando Militar do Leste (CML) realiza a preparação dos militares que participarão do 12º Contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária da Operação Acolhida (FT Log Hum), que visa acolher imigrantes oriundos da Venezuela na fronteira com o país vizinho e, posteriormente, realizar a interiorização deles.

Os cerca de 500 integrantes do CML, iniciaram a semana de preparação realizando o teste de covid.

Durante o aprestamento os militares conhecerão as atividades que irão desempenhar na operação que acolhe e interioriza refugiados venezuelanos na área de fronteira do estado de Roraima e na cidade de Manaus. Após o término da preparação os militares embarcarão na primeira semana de setembro, para Roraima, onde ficarão por quatro meses, prestando ajuda humanitária.

Os pilares da operação, sob a ótica das Forças Armadas, são ordenar a fronteira, abrigar os desassistidos e realizar posteriormente a interiorização dos imigrantes. A Operação Acolhida, sob a coordenação do Ministério da Defesa, é um esforço conjunto da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira com a cooperação dos órgãos governamentais, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), de Organizações Não Governamentais (ONGs), agências civis, secretarias estaduais e municipais, entre outros.

Preparo do contingente

A preparação conjunta da tropa que seguirá para Roraima ocorre nos quartéis da Vila Militar, no Rio de Janeiro. Esses militares assistirão a palestras de ambientação sobre a situação na fronteira com a Venezuela, receberão instruções sobre acolher os imigrantes e executarão exercícios simulados.

A fase de preparo contará com o apoio de agências como a ACNUR, a Organização Internacional de Migração (OIM) e por militares do 11º Contingente da FT Log Hum Operação Acolhida.

Outros contingentes

A Operação Acolhida se iniciou em 21 de março de 2018, nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, fronteira com a Venezuela, o Ministério da Defesa estipulou uma substituição periódica das tropas que atuam na operação de acolhida dos imigrantes venezuelanos. O primeiro contingente enviado pelo CML foi em novembro de 2019, esse será o segundo contingente que o CML enviará.

O objetivo dos contingentes é de realizar a interiorização dos imigrantes em situação de vulnerabilidade, decorrente de fluxo migratório provocado por crise humanitária, provenientes da Venezuela, permitindo sua integração socioeconômica, a manutenção do ordenamento da fronteira em Pacaraima e o abrigamento de pessoas em processo de interiorização.

Texto: 1º Tenente Neuza

blank

blankblankblank

blankblankblank