Google News

O Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos assumiu, nesta sexta-feira, 9 de abril, o Comando da Marinha do Brasil (MB), cargo exercido por mais de dois anos pelo Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior. A cerimônia de transmissão do Comando, presidida pelo Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi realizada no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília.

Em suas palavras de despedida, o Almirante Ilques destacou a relevância da posição ocupada e do cumprimento das diretrizes de sua gestão. “Foi mais que um privilégio, foi a realização maior de um marinheiro. Ao assumir a mais alta posição na hierarquia da invicta Marinha de Tamandaré, apresentei as diretrizes que pautariam meu comando: a compreensão de que estamos em contínuo combate contra ameaças multicomplexas. Essas ameaças foram amplamente divulgadas no Plano Estratégico da Marinha (PEM-2040) e nas diversas oportunidades, em reuniões com diversos segmentos da sociedade brasileira”, disse.

O Almirante destacou, ainda, as ameaças contra as quais a Marinha deve continuar a lutar como crimes ambientais, pandemias e principalmente pela manutenção da soberania nacional. “A sociedade brasileira precisa entender o significado e desdobramentos de todas essas ameaças. Tenho a firme convicção da sua importância para a defesa dos interesses do Brasil na Amazônia Azul, da continuidade dos nossos programas estratégicos, obtenção da capacidade operacional plena, construção do núcleo do poder naval e, o mais importante, o Pessoal, nosso maior patrimônio, que na ‘Era do Conhecimento’, tem destacada relevância, no que se refere à capacitação, tanto humanística como tecnológica”, afirmou.

blank
Almirante Garnier (à direita) recebe os cumprimentos do Almirante Ilques

Na ocasião, o Ministro da Defesa, Walter Braga Neto, lembrou fatos da trajetória profissional do Almirante Ilques e apontou os principais avanços alcançados pela Marinha nos últimos anos. O Ministro destacou a Força de trabalho da Marinha, além de enfatizar a capacitação técnico-profissional de militares e civis. Ressaltou a aprovação da reforma do sistema de proteção social dos militares das Forças Armadas, da reestruturação e valorização da carreira militar, e a evolução dos programas estratégicos. “A Marinha avançou em seus principais planos estratégicos, com destaque para o desenvolvimento do Programa de Submarinos, que obteve grandes conquistas com a ativação da Base de Submarinos da Ilha da Madeira, as provas de mar do Submarino ‘Riachuelo’, o lançamento do Submarino ‘Humaitá’ e a integração das seções do Submarino ‘Tonelero’. A ampliação da capacidade operativa da Força foi prevalente no seu comando”, destacou.

Em seu discurso de posse, o Almirante de Esquadra Garnier, destacou a continuidade dos esforços conjuntos com o Exército e a Aeronáutica. “Certo estou de que ombreados continuaremos, com os esforços e emprego conjuntos, levados a cabo pelo Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, visando à superação de todos os obstáculos e adversidades que venham a se interpor à nossa trajetória. O povo brasileiro certamente conta com suas Forças Armadas, razão pela qual sempre as valorizou e as classificou com elevado grau de confiança”, pontuou.

blank
Almirante Garnier durante discurso de assunção do Comando

O novo Comandante da Marinha também defendeu a continuidade da presença da Força em ações de combate à pandemia do novo coronavírus, a fim de salvar vidas e amenizar as dificuldades das famílias brasileiras. “Nossas Forças Armadas têm levado vacinação e assistência aos rincões mais distantes, como ao interior da floresta amazônica, ao pantanal brasileiro e a outras regiões remotas como a Antártica. Auxiliamos na vacinação, transportamos oxigênio, insumos hospitalares, removemos pacientes graves de cidades saturadas, doamos centenas de litros do nosso próprio sangue, distribuímos milhares de cestas básicas aos mais necessitados, descontaminamos inúmeros locais de grande movimento e conduzimos obras sociais variadas. Com a Universidade de São Paulo, a Marinha desenvolveu e produziu, em tempo recorde, respiradores, máscaras, álcool gel, dentre outros. Toda a base industrial de defesa, movimentada por nossas Forças Armadas, está engajada nesse combate e continuará enquanto o inimigo não for vencido”, reforçou.

Fonte: Marinha do Brasil

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui