Google News

O Centro Industrial Nuclear de Aramar (CINA), Organização Militar subordinada ao Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), na estrutura orgânica da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), recebeu, em 17 de junho, a visita dos alunos do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE 2021) da Escola Superior de Guerra. Na ocasião, a comitiva foi instruída sobre o Programa Nuclear da Marinha (PNM) e o Programa de Submarinos (PROSUB).

Conforme o roteiro acadêmico, foram percorridas as instalações do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE) e realizadas demonstrações da Força de Reação Rápida e do Grupo de Descontaminação do Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica de Aramar.

O PNM é responsável pela geração de 3.000 empregos diretos e 4.000 indiretos, tendo a participação de cerca de 200 empresas, direta e indiretamente, além de conglomerar 20 universidades e Institutos de Pesquisa como instituições parceiras. Somente no CINA, cerca de 1.800 civis e militares operam em laboratórios, oficinas e meios industriais. Devido ao PNM, a Marinha vem capacitando recursos humanos com potencial para, futuramente, desenvolver pequenos reatores modulares destinados a variadas aplicações duais, como a dessalinização e a geração de energia em locais desassistidos de fontes hídrica e/ou energética. O programa promove amplo processo de aquisição de competências estratégicas com significativos benefícios socioeconômicos, além de ganhos geopolíticos essenciais para a defesa e soberania nacionais.

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui