Sessão do Reator Nuclear

O Centro Experimental Aramar recebeu, em 10 de janeiro, duas das três seções da parte inferior do Reator Nuclear (Bloco 40) do Laboratório de Geração Nucleoelétrica (LABGENE). As peças viabilizarão a montagem eletromecânica do Bloco, o que significa mais um passo rumo à prontificação do LABGENE.

O material recebido foi fabricado pela Nuclebrás Equipamentos Pesados, que foi contratada para concluir a parte estrutural (contenção) do Reator, e tem como objetivo proteger o ambiente da contaminação por resíduos nucleares. Por este motivo, ele é submetido a rigorosos critérios técnicos previstos em normas de engenharia, a fim de garantir a segurança nuclear (safety).

O LABGENE foi concebido como um protótipo em terra dos sistemas de propulsão que serão instalados no futuro Submarino Convencional com Propulsão Nuclear Brasileiro (SCPN), a fim de simular a operação do reator e dos diversos sistemas eletromecânicos a ele integrados, antes de sua instalação no SCPN. Pela sua característica dual de utilização, o LABGENE poderá servir de base e de laboratório para outros projetos de reator nuclear de potência no Brasil.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui