Em uma cerimônia repleta de tradição e emoção, o Centro de Instrução Pára-quedista General Penha Brasil (CI Pqdt GPB), conhecido como “Escola de Pára-quedistas – 1945”, sediado no Rio de Janeiro, celebrou a incorporação de 63 novos soldados às fileiras do Exército Brasileiro. Este evento simboliza o início de uma jornada desafiadora e honrosa para os recrutas selecionados para servir nesta prestigiada instituição.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Um Rito de Passagem

A solenidade, realizada no dia 1º de março, começou com a entrada dos recrutas pelos portões da Escola, um momento carregado de simbolismo e expectativa. Seguiu-se uma palestra proferida pelo Comandante da Escola de Pára-quedistas aos familiares dos novos soldados, destacando a importância do serviço militar e o orgulho de pertencer à Brigada de Infantaria Pára-quedista.

Presenças Ilustres e Apoio Familiar

Presidida pelo General de Brigada Emílio Vanderlei Ribeiro, Águia Uno 36, Comandante da Brigada de Infantaria Pára-quedista, a cerimônia contou com a presença de diversas autoridades militares, incluindo o Coronel Paulo Antônio Ribeiro Silva Junior, Comandante da Escola de Pára-quedistas, e capitães comandantes de unidades subordinadas. Familiares e convidados dos novos soldados também estiveram presentes, testemunhando este momento significativo na vida dos recrutas.

Um Compromisso com a Excelência

A incorporação dos novos soldados ao CI Pqdt GPB não é apenas um rito de passagem, mas também um compromisso com a excelência e a dedicação. Os recrutas enfrentarão um rigoroso treinamento físico e técnico, preparando-os para atuar com destreza e coragem em operações aéreas e terrestres, mantendo o alto padrão de prontidão e eficácia que caracteriza a Brigada de Infantaria Pára-quedista.

Uma Tradição de Valor

A “Escola de Pára-quedistas – 1945” mantém uma rica tradição de formar soldados altamente qualificados, prontos para servir ao Brasil com honra e bravura. A solenidade de incorporação reafirma o legado de valor e o espírito de corpo que definem os pára-quedistas do Exército Brasileiro, inspirando as novas gerações a perpetuar esses ideais.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).