Candidatos realizaram provas de português e matemática

No dia 31 de maio, jovens de 18 a 21 anos prestaram o Concurso Público para Admissão às Turmas I e II/2023 do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais. O exame, conduzido pela Marinha do Brasil, contou com mais de 15.600 inscrições e foi aplicado em várias cidades do País.

O concurso para Soldado Fuzileiro Naval oferece 960 vagas e é composto por diversas etapas, entre elas o Exame de Escolaridade com questões das disciplinas de língua portuguesa e matemática que, no Rio de Janeiro, foi realizado no Estádio do Maracanã sobre a organização e a coordenação do Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais (CPesFN).

blank
Concurso para Soldado Fuzileiro Naval teve mais de 15.600 inscritos

Após a prova objetiva, os candidatos aprovados passam por etapas complementares como, por exemplo, o Teste de Aptidão Física para ingresso e a inspeção de saúde. Se aprovados em todas as etapas e classificados, dentro do número de vagas, os jovens serão incorporados como Praça Especial, na condição de Aprendiz-Fuzileiro Naval.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui