Vila Bittencourt (AM) – A 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em cumprimento às suas atribuições, emprega rotineiramente seus Pelotões Especiais de Fronteira em atividades de reconhecimento, vigilância e monitoramento da faixa de fronteira sob sua responsabilidade. A constante mobilidade de tropas na região marca a presença soberana do Brasil em seus limites, garantindo a inviolabilidade e a integridade do território. As ações de combate a crimes transfronteiriços e ambientais cooperam ativamente para a preservação do patrimônio biocultural da Amazônia, além de impactar positivamente a segurança pública nos grandes centros urbanos, resultado direto do combate ao narcotráfico. Como resultado, a Brigada conseguiu apreender mais de 3,5 toneladas de entorpecentes ao longo do ano de 2022.

O Comando de Fronteira Solimões / 8º Batalhão de Infantaria de Selva (CFSol / 8º BIS) é a Unidade Operacional da “Brigada das Missões” que enquadra quatro Pelotões Especiais de Fronteira. Sediado na cidade de Tabatinga-AM, o “Batalhão Forte São Francisco Xavier” herdou a missão da instalação militar do período colonial que lhe dá sua designação histórica, a saber, a demarcação da fronteira noroeste do Brasil e a defesa do território.

O Comando desdobra seus Pelotões Especiais de Fronteira nas seguintes localidades: Palmeiras do Javari, Ipiranga, Vila Bittencourt e Estirão do Equador. Esses militares exercem diuturnamente a função de “sentinelas da pátria”, seja pelo compromisso com a sua missão, seja pela austeridade de sua conduta coercitiva e dissuasória.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Somente em 2022, o 3º Pelotão Especial de Fronteira (3º PEF), sediado na localidade de Vila Bittencourt, município de Japurá – AM, realizou a apreensão de mais de 3,5 toneladas de “skunk”, droga que carrega o mesmo princípio ativo da maconha e de maior poder entorpecente. Ressalta-se a mais recente apreensão, realizada no dia 7 de dezembro de 2022. Por volta das 03:00h, militares da força de pronta-resposta do 17º Batalhão de Infantaria de Selva realizaram a apreensão de 941 kg da droga. Na ocasião os militares mobilizavam um Posto de Bloqueio e Controle de vias Fluviais, e se valeram de equipamentos óticos para identificação das embarcações que transportavam a droga.

A 16ª Brigada de Infantaria de Selva reforça a legalidade de suas ações na faixa de fronteira. Esclarece, também, que o material apreendido é encaminhado à Polícia Federal, agência de grande importância para o cumprimento da missão constitucional do Exército Brasileiro na faixa de fronteira.

Fonte: 8º BIS

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).