Palácio do Itamaraty na Esplanada dos Ministérios

O Ministério das Relações Exteriores, também conhecido como Itamaraty, está de olho na situação dos brasileiros que vivem em Israel e na Palestina. Com os recentes conflitos na região, muitos familiares e amigos aqui no Brasil estão preocupados com a segurança de seus entes queridos. Mas, até agora, a boa notícia é que não há registros de brasileiros entre as vítimas dos ataques.

O Conflito e Seus Impactos

Os ataques recentes, iniciados pelo movimento palestino Hamas contra Israel, resultaram em uma triste contagem de pelo menos 100 mortos e aproximadamente 500 feridos. Em resposta, Israel também lançou ofensivas contra a Palestina, causando cerca de 200 mortes. Em meio a esse cenário de tensão, o Itamaraty age para garantir a segurança e o bem-estar dos cidadãos brasileiros que residem nas áreas afetadas.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Ações do Itamaraty

A Embaixada do Brasil em Tel Aviv, Israel, e o Escritório de Representação em Ramalá, Palestina, estão trabalhando incansavelmente para monitorar a situação. Estima-se que cerca de 14 mil brasileiros vivam em Israel e outros 6 mil na Palestina. A grande maioria desses brasileiros reside fora das zonas de maior risco. O Itamaraty informou que mantém contato direto com os brasileiros que vivem nas áreas mais afetadas, como a Faixa de Gaza, e até o momento, todos estão seguros.

Suporte Consular

Para aqueles que precisam de assistência ou têm preocupações sobre familiares na região, o Itamaraty disponibilizou números de plantão consulares, tanto em Tel Aviv quanto em Ramalá. Esses canais de comunicação, que também possuem Whatsapp, estão ativos para atender qualquer emergência ou dúvida dos brasileiros na região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).