blank
O Ministério da Defesa (MD) e as Forças Armadas brasileiras participam do maior exercício multifuncional voltado para operações de paz do mundo, o VIKING 22. Conduzido pelo Ministério da Defesa da Suécia, em parceria com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, o treinamento ocorre entre 28 de março e 7 de abril e conta com a participação de, aproximadamente, 1.750 pessoas, alcançando mais de 40 países. Com histórico de mais de 70 anos presente em missões de paz, dispondo de tropas capacitadas e certificadas, o Brasil apresenta destaque cada vez maior, contribuindo para a paz e para a segurança internacionais.
O Subchefe de Operações Internacionais da Defesa, Brigadeiro do Ar Maurício Ferreira Hupalo, destaca que “o Brasil, como signatário da Carta das Nações Unidas, tem contribuído, tradicionalmente, com o esforço internacional da promoção da paz e é reconhecido, mundialmente, por isso”.
“A hospedagem desse ponto remoto no nosso país amplia, diretamente, a influência do Brasil no contexto regional, destacando a posição brasileira na América Latina como um importante ator na preparação para emprego em operação de paz. É um reconhecimento da tradição do nosso país em mais de 70 anos de participação nas missões de paz da ONU e dos excelentes resultados alcançados”, ressalta.
O VIKING 22 é realizado por meio de uma plataforma de treinamento por computadores, projetada para preparar civis, militares e policiais a atuar em missões de paz e visa aperfeiçoar a habilidade de países e de organizações responderem a situações de crise. O Exercício é articulado em 5 (cinco) sítios remotos: Suécia, Brasil, Bulgária, Finlândia e Qatar. Assim como na edição anterior, em 2018, o Brasil representa a América Latina como sítio remoto do Exercício pela segunda vez. Em território nacional, a simulação é coordenada pelo MD e conduzida pelo Exército Brasileiro, por intermédio do Comando de Operações Terrestres (COTER).
O Sítio Brasil, assim denominado, está desdobrado nas instalações do Comando Militar do Planalto (CMP), em Brasília, sendo constituído por 276 integrantes – militares da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, policiais militares, civis representantes da ONU Brasil e da Rede Brasileira de Pesquisa sobre Operações de Paz (REBRAPAZ). O total de participantes inclui, ainda, militares da Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Guatemala, México, Peru e Uruguai, os quais representarão a Associação Latina Americana dos Centros de Treinamento de Operações de Paz (ALCOPAZ).
Na edição deste ano, os participantes se posicionarão diante de eventos e incidentes simulados que abordam temas multidisciplinares, tais como: Defesa Cibernética, Política de Gênero, Direitos Humanos, Proteção de Civis, Procedimentos com Refugiados, Assistência Humanitária, Coordenação e Cooperação, Ação de Forças Irregulares e Crime Organizado e Prevenção de Violência Sexual em Conflitos.
Na manhã desta segunda-feira (28), o Chefe do Preparo da Força Terrestre e Diretor-Geral do Exercício do Viking 22, General de Divisão Gustavo Henrique Dutra de Meneses, apresentou as boas-vindas aos participantes do treinamento. Nessa ocasião, foi realizada uma ambientação geral do Exercício, no auditório do Comando Militar do Planalto, onde foram abordados aspectos referentes a programação a ser desenvolvida até a conclusão da atividade no dia 07 de abril.

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia