No dia 22 de maio, o Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav) realizou a cerimônia de formação do Estágio de Qualificação Técnica Especial de Operação da Viatura (E-QTEsp-OpVtrBld) M113-MB1 e do Estágio de Qualificação Técnica Especial de Operação da Viatura Blindada Leve (E-QTEsp-OpVtrBldL) SR 4×4 JLTV.

Formação Completa e Rigorosa

E-QTEsp-OpVtrBldL SR 4×4 JLTV: Este estágio compreende uma fase teórica, ministrada no próprio BtlBldFuzNav, seguida de uma fase prática no terreno. As instruções práticas envolvem adestramentos diurnos e noturnos de trafegabilidade, manutenção da viatura, manobras de força, comunicações, navegação terrestre e primeiros socorros. Tudo é realizado em uma área de adestramento específica para blindados.

E-QTEsp-OpVtrBld SL M113-MB1: De forma similar, este estágio inclui, além das fases teórica e prática, a realização de tiro real com as Metralhadoras Minimi e P.50. Ambas as qualificações ocorrem sob a supervisão do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo, garantindo um alto nível de treinamento.

Encerramento e Reconhecimento

A cerimônia de formatura marcou o encerramento do ciclo de formação de 28 novos operadores da Viatura JLTV e 12 novos operadores da Viatura M113-MB1. Este momento solene também teve o intuito de reconhecer e congratular os primeiros colocados dos estágios, bem como os respectivos instrutores-padrão, que foram eleitos pelos próprios alunos.

Importância Estratégica

A formação de novos operadores de viaturas blindadas é de extrema importância para a capacidade operacional dos Fuzileiros Navais. A qualificação rigorosa assegura que os operadores estejam preparados para lidar com diversas situações de combate e operações, aumentando a eficácia e a segurança nas missões.

Viaturas Blindadas: Poder e Mobilidade

As viaturas blindadas como a SR 4×4 JLTV e a M113-MB1 são fundamentais para as operações dos Fuzileiros Navais. A SR 4×4 JLTV oferece alta mobilidade e versatilidade em terrenos variados, enquanto a M113-MB1 proporciona proteção robusta e capacidade de transporte em situações de combate. Ambas as viaturas são essenciais para a execução de missões de alta complexidade, contribuindo significativamente para a defesa e segurança nacional.