A Base Fluvial de Ladário (BFLa), um componente chave do Comando do 6º Distrito Naval, abriu suas portas no dia 5 de dezembro para uma visita significativa. Integrantes do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul (Sebrae) e empresários locais marcaram presença com um objetivo claro: explorar as potencialidades da estrutura e do maquinário da BFLa. Esta iniciativa representa um passo importante para a integração entre as forças armadas e o setor privado, visando o desenvolvimento de um modelo de negócios inovador e colaborativo.

Objetivos e Expectativas da Visita

download 1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

O propósito central da visita foi a observação direta da estrutura da oficina e a familiarização com o maquinário avançado disponível na BFLa. Os visitantes, incluindo empresários e representantes do Sebrae, buscaram compreender como esses recursos poderiam ser utilizados para melhorar a eficiência de suas linhas de produção. Além disso, discutiu-se a possibilidade de acesso colaborativo a estas instalações e equipamentos, uma ideia que alinha inovação tecnológica com o desenvolvimento econômico regional.

Acordo de Cooperação Técnica

Essa visita foi um resultado direto do acordo de cooperação técnica firmado entre o Comando do 6º Distrito Naval e o Sebrae. Este acordo é um marco na colaboração entre a Marinha do Brasil (MB) e entidades civis, com o foco no crescimento econômico de Ladário e Corumbá. O objetivo é impulsionar o empreendedorismo local, especialmente no setor de prestação de serviços e na agricultura familiar, promovendo assim o desenvolvimento sustentável da região.

Impacto na Comunidade e na Economia Local

A cooperação técnica entre a BFLa e o Sebrae visa não apenas o fomento ao empreendedorismo, mas também a disseminação de conhecimento sobre legislações e práticas relevantes para o trabalho com a Marinha do Brasil. Essa parceria é um exemplo de como a colaboração entre as forças armadas e o setor civil pode gerar benefícios mútuos, contribuindo para a educação empresarial e a melhoria da qualidade de vida na região. A iniciativa sublinha a importância da Base Fluvial de Ladário como um polo de inovação e suporte ao desenvolvimento regional.

Perspectivas Futuras

Este evento na Base Fluvial de Ladário destaca a importância da integração entre a defesa nacional e o desenvolvimento local. A abordagem colaborativa adotada pela Marinha e pelo Sebrae cria um cenário promissor para o avanço econômico de Ladário e Corumbá, oferecendo uma via para o crescimento sustentável baseado na inovação e no empreendedorismo. Estas ações são um exemplo claro da relevância da tríplice hélice na promoção do desenvolvimento regional, integrando forças armadas, indústria e academia em prol de um objetivo comum: o progresso e a prosperidade do Brasil.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).