A evolução tecnológica na aviação militar é um componente crucial para garantir a eficácia e a segurança das operações em qualquer cenário. Neste contexto, o 1° Esquadrão de Helicópteros de Instrução (EsqdHI-1) da Marinha do Brasil está na vanguarda, iniciando o Estágio de Pilotagem com Óculos de Visão Noturna (EPOVN) no Centro de Instrução de Aviação do Exército (CIAvEx). Este passo representa não apenas um avanço significativo na capacitação dos Aviadores Navais mas também prepara a unidade para a integração dos helicópteros H125 Esquilo, designados IH-18 na Marinha, previstos para setembro de 2024.

EPOVN: Uma Janela para o Futuro

blank

O EPOVN é uma etapa fundamental na preparação do EsqdHI-1, envolvendo adestramentos teóricos e práticos, incluindo voos em simulador. Esta formação é essencial para o desenvolvimento da doutrina de voo assistido por Óculos de Visão Noturna, uma capacidade que amplia significativamente as operações aéreas em condições de baixa luminosidade, aumentando a segurança e a efetividade das missões.

H125 Esquilo: Versatilidade e Avanço Tecnológico

A chegada dos helicópteros H125 Esquilo representa um marco para a aviação naval brasileira. Conhecidos por sua versatilidade e confiabilidade, os IH-18 estão equipados com modernos sistemas embarcados que possibilitarão o desenvolvimento de novas técnicas e capacidades. Para os Oficiais-Alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Aviação para Oficiais (CAAVO), isso significa acesso a uma plataforma de voo que atende aos mais altos padrões internacionais de aviação.

Compromisso com a Excelência e a Inovação

A iniciativa do EsqdHI-1 de realizar o EPOVN no CIAvEx reflete o compromisso da Marinha do Brasil com a excelência e a inovação em sua força aérea. Ao investir na capacitação de seus aviadores e na modernização de sua frota, a Marinha assegura que suas operações aéreas permaneçam na vanguarda da tecnologia, prontas para enfrentar os desafios do século XXI. Este estágio é um passo importante na preparação para a chegada dos H125 Esquilo, antecipando uma nova era na aviação naval brasileira, caracterizada pela integração de tecnologias avançadas e pela ampliação das capacidades operacionais.