No dia 4 de outubro, integrantes do corpo docente e discente do Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército (CPEAEx) e do Curso Internacional de Estudos Estratégicos (CIEE), da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) iniciaram as atividades da visita de estudos estratégicos a Washington-DC, nos Estados Unidos da América.

No primeiro dia a comitiva conheceu a aditância do Exército e a Embaixada do Brasil nos EUA, por meio de uma palestra do seu Adido, General de Brigada Ulisses de Mesquita Gomes, que abordou as peculiaridades da aditância e as relações entre o Exército Brasileiro e o dos EUA. Na sequência, o Embaixador Nestor Foster abordou o panorama atual dos aspectos político-estratégicos da relação Brasil – Estados Unidos e o antigo relacionamento diplomático ente ambos os países. Na parte da tarde, foi realizada uma visita à Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW), onde o chefe da Comissão, Coronel Alexandre Pfaender Júnior, abordou a atuação da CEBW, suas características, possibilidades e limitações.

article 13 1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Na manhã do dia 5, os alunos participaram de uma palestra com o Dr. Luís Bitencourt do “William J. Perry Center for Hemispheric Defense Studies”, com a finalidade de conhecer o Programa de Pós-Graduação para oficiais estrangeiros, da Universidade Nacional de Defesa dos EUA (NDU), destacando o atual panorama de interação com as instituições congêneres do Brasil.

Foi apresentada, ainda, a trajetória das relações bilaterais de defesa entre Brasil e EUA. O Sr. Alex Sonski, da Divisão de Relacionamentos Internacionais do Exército Norte-Americano abordou a estrutura da Instituição, o Pentágono e o Sistema de Planejamento Estratégico Conjunto, promovendo uma nova perspectiva a todos os integrantes da comitiva.

Desde a criação do CPEAEx, em 1988, esta é a primeira vez que a visita dos cursos acontece em solo norte-americano, proporcionando aos participantes uma vasta compreensão sobre todos os assuntos abordados, ressaltando suas relações com as expressões do poder nacional, em especial à expressão militar, ampliando substancialmente o entendimento dos futuros assessores de alto nível da Força.

Fonte: ECEME
Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).