Maquete das instalações do Reator Multipropósito Brasileiro, em Iperó

A AMAZUL – Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. estará presente com um estande na 13ª LAAD Defense & Security, maior feira do setor na América Latina, que será realizada no Riocentro, Rio de Janeiro, de 11 a 14 de abril.

Criada há 10 anos, a AMAZUL é uma empresa pública, vinculada ao Ministério da Defesa, por meio do Comando da Marinha, que desenvolve tecnologias para o Programa Nuclear Brasileiro (PNB), Programa Nuclear da Marinha (PNM) e Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB). Os projetos e empreendimentos de que participa têm como objetivos a construção do submarino convencionalmente armado com propulsão nuclear (SCPN), a geração de energia elétrica e a produção de radiofármacos, entre outros que beneficiam a sociedade.

No estande D-60, Pavilhão 2, a empresa exibirá maquetes do SCPN e do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), empreendimento conduzido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), que, entre outras aplicações, tornará o Brasil autossuficiente na produção de insumos para a fabricação de radiofármacos, usados no diagnóstico e no tratamento do câncer, dentre outras doenças. Junto com a empresa argentina INVAP e a CNEN, a AMAZUL concluiu no início do ano passado o projeto detalhado do RMB.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A AMAZUL também apresentará sua premiada metodologia de gestão de conhecimento, que vem sendo implementada, com sucesso, em instalações nucleares ligadas à Marinha, já há oito anos, e pode ser replicada em qualquer empreendimento, público ou privado, que precisa reter, disseminar e proteger o conhecimento. A apresentação será realizada no dia 12/4, quarta-feira, às 14 horas, no estande da ABIMDE – Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança.

A empresa também prospecta oportunidades de negócios voltadas para a criação de centros de irradiação de alimentos e o desenvolvimento de pequenos reatores nucleares (small modular reactors) e de um motor mancal para dispositivos de assistência ventricular (DAV), equipamento que auxilia o bombeamento de sangue em pacientes com insuficiência cardíaca, que estão à espera de transplante.