Brasília (DF) – Trabalhos de alunos do Sistema Colégio Militar do Brasil se destacaram na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace). Essa é a maior feira de ciências e de fomento ao empreendedorismo e à inovação no nível da educação básica e técnica do Brasil, organizada pela Universidade de São Paulo (USP). Ao todo, oito projetos de alunos dos Colégios Militares de Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM) e Recife (PE) foram selecionados por professores e pesquisadores, em um universo de 500 projetos em todo o país, para a fase final da feira, a de exibição presencial.

Um grande destaque foi o trabalho “Desenvolvimento de uma ferramenta para cálculo de dose insulina bolus no tratamento de diabéticos tipo 1”, do Colégio Militar de CuritibaAs alunas Sarah e Júlia Magalhães desenvolveram um sistema que transfere informações de uma balança de alimentos para um aplicativo de celular, via bluetooth, e que calcula as unidades de insulina necessárias ao paciente. O trabalho foi premiado com o segundo lugar geral na categoria Saúde, e foi o único escolhido para o prêmio internacional National Youth Science Camp 2023a ser realizado nos Estados Unidos em junho, com todos os custos pagos. As alunaainda receberam convites para outras feiras e para o 12° Encontro de Fóruns de Doenças Crônicas não Transmissíveis.

O Colégio Militar de Belo Horizonte conquistou o primeiro lugar geral na categoria Ciências Humanas com o trabalho “Ilhas do Conhecimento  Jogo digital desenvolvido para mitigar o déficit pedagógico–cognitivo em tempos de pós–pandemia”. O Colégio faturou ainda o 1° Lugar como projeto Destaque da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e o prêmio de melhor trabalho do estado de Minas Gerais.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Vários outros trabalhos levados à feira por estudantes dos Colégios Militares também receberam premiações e reconhecimento. Colégio Militar do Recifecom o projeto “Uso da fibra de paina (Ceiba Pentandra) como substrato de ilhas flutuantes filtrantes”, ficou em 3° Lugar como Projeto Destaque do SBPC. Outro trabalho dos estudantes pernambucanos, “Carvão ativado por micro–ondas a partir do coco verde: a viabilidade desse resíduo como tecnologia no tratamento de efluentes”, obteve o 4° lugar geral da feira na categoria Ciências Biológicarecebeu a menção de Projeto Destaque da Politec SPJá o Colégio Militar de Manauscom o projeto “Cápsula Molecular do Tempo”, conquistou o 4º Lugar geral na categoria Ciências Exatas.

Os resultados dos Colégios Militares na Febrace 2023 são fruto de um esforço contínuo do sistema de ensino do Exército para incentivar a atividade científica e o desenvolvimento da criatividade e da capacidade inventiva e investigativa dos alunos da educação básica. A elaboração e execução de projetos científicos é parte essencial da formação do Sistema Colégio Militar. Todos os colégios promovem anualmente suas feiras de ciências locais, sendo os melhores projetos selecionados para o “Desafio Global do Conhecimento”, evento que envolve os colégios militares em nível nacional. Esses eventos estimulam o trabalho em equipe em prol da inovação e da investigação científica, e permitem revelar projetos acadêmicos de grande potencial nacional e internacional.

Confira todos os trabalhos e equipes dos Colégios Militares que apresentaram na Febrace:

Colégio Militar de Belo Horizonte

Trabalho: Ilhas do conhecimento – jogo digital desenvolvido para mitigar o déficit pedagógico–cognitivo em tempos de pós-pandemia

Equipe: Daniel Carvalho Bittencourt Correia, Lucas Hauck Baçvaroff, Matheus Fernandes Marques, Ronaldo Tavares Gomes (Orientação)

Colégio Militar de Campo Grande

Trabalho: Metodologias alternativas como sugestões à CCEV/SESAU para a contagem de ovos de Aedes Aegypti coletados de ovitrampas

Equipe: Lyssa Cristina Belinato Rodrigues Lopes, Jefferson Bretas Biazoto, Kauã Lopes Moraes, Adriane Schio Silva (Orientação), Ailton Souza de Oliveira (Coorientação)

Colégio Militar de Curitiba

Trabalho: Desenvolvimento de uma ferramenta para cálculo de dose insulina bolus no tratamento de diabéticos tipo 1

Equipe: Sarah Cendofanti Sezerino, Júlia Carolina Magalhães, Razer Anthom Nizer Rojas Montaño (Orientação), Daniel Birck (Coorientação)

Colégio Militar de Fortaleza

Trabalho: +Studo: um aplicativo de utilidade educacional e psicológica pós–pandemia

Equipe: Letícia de Freitas Bezerra, Arthur Barroso Uchoa, Leonardo Barros da Cunha Carvalho, Antônia de Fátima de Lima Vasconcelos (Orientação), Francisca das Chagas Soares Reis (Coorientação)

Colégio Militar de Manaus

Trabalho: Cápsula molecular do tempo: utilizando o DNA de um inimigo recente para deixar uma mensagem para o futuro

Equipe: Arthur Vinícius dos Santos Oliveira, Emily Isabelle de Oliveira Ramos, Roberto Alexandre Alves Barbosa Filho (Orientação), Piatã de Melo Gurgel (Coorientação)

Trabalho: TAF: Tecnologia a favor das finanças

Equipe: Taysa Coelho Tupinambá de Araújo Silva, Iasmin Maria Figueira Maia, Lara Akemi Braga Nishi, Piatã de Melo Gurgel (Orientação), Roberto Alexandre Alves Barbosa Filho (Coorientação)

Colégio Militar do Recife

Trabalho: Carvão ativado por microondas a partir do coco verde: a viabilidade desse resíduo como tecnologia no tratamento de efluentes

Equipe: Maria Eduarda Pereira de Lima, Maria Júlia Silva de Amorim, Giovanna Dias da Costa, Jose Antonio Ribeiro de Araújo (Orientação), Ana Cláudia da Silveira (Coorientação)

Trabalho: Uso da fibra de paina (Ceiba Pentandra) como substrato de ilhas flutuantes filtrantes

Equipe: Renato Timoteo Wanderley, Marcus Matheus Bezerra dos Santos, Maria Goretti Cabral de Lima (Orientação)

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército e SCMB

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).