Fuzileiro Naval em ação na Praia de Itaoca (ES)

Após nove dias de intensos exercícios e adestramentos no mar, no ar e em terra, as Operações “ADEREX-Anfíbia/Superfície 2021” chegam ao fim após cumprirem a missão de realizar exercício de assalto anfíbio, com o emprego coordenado de meios navais, aeronavais e de unidades da Força de Fuzileiros da Esquadra. Mais de 2.300 militares participaram da comissão, distribuídos em dez navios da Esquadra e dos Comandos do 1º e 2º Distritos Navais.

O dia do assalto anfíbio, conhecido como “Dia D”, foi marcado pela realização do desembarque da tropa simulando a retomada de território hostil, na Praia de Itaoca, município de Itapemirim (ES). Fuzileiros Navais e elementos de Operações Especiais dos Comandos Anfíbios e de Mergulhadores de Combate, a bordo dos navios da Esquadra, foram transportados por meio aquático e aéreo até a praia, onde realizaram técnicas de infiltração por Fast Rope, Terthered Duck, ações de reconhecimento e exercícios de deslocamento tático.

blank
Convoo do NAM “Atlântico” com cinco aeronaves

Durante toda a Operação, a capacidade operativa dos meios foi testada em exercícios de tiro, fainas marinheiras e operações aéreas. Para demonstrar a técnica de combate aéreo a incêndios, um adestramento de Bambi Bucket foi realizado, a bordo do NAM “Atlântico”, com apoio do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-1).

Para o Comandante da 1ª Divisão da Esquadra e do Grupo-Tarefa, Contra-Almirante Marcio Tadeu Francisco das Neves, a Operação “ADEREX- Anfíbia/Superfície 2021”, contribuiu para elevar a capacidade operativa e expedicionária da Marinha e destacou o cumprimento de todos os protocolos de segurança estabelecidos para combater a Covid-19.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui