Entre os dias 25 e 27 de novembro, a Capitania Fluvial de Santarém (CFS), em uma significativa iniciativa de cooperação, apoiou o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em uma ação humanitária essencial. O objetivo era mitigar os impactos da severa estiagem de 2023, que afetou profundamente as comunidades indígenas e tradicionais na região de Santarém.

Distribuição de Cestas Básicas

A operação envolveu a distribuição de mais de 800 cestas básicas, um gesto de alento para as comunidades ribeirinhas afetadas. Essas cestas foram entregues às margens do Rio Tapajós, cobrindo uma distância aproximada de 100 km a partir da cidade de Santarém. As comunidades beneficiadas incluíam Surucuá, Suruacá, Capixauã e Maripá, alcançando mais de 300 famílias.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A Agência Escola Flutuante Ajuri III

2 72

Para a realização dessa missão, foi empregada a Agência Escola Flutuante Ajuri III, uma embarcação que demonstra a adaptabilidade e a eficiência da Marinha do Brasil em atender às necessidades logísticas de tais operações. O uso da Ajuri III para o transporte dos alimentos ressalta a importância da presença naval na região, não apenas em termos de defesa e segurança, mas também como um instrumento de suporte humanitário.

Um Exemplo de Cooperação e Responsabilidade Social

Esta ação da Capitania Fluvial de Santarém, em colaboração com o ICMBio, reflete um compromisso profundo com a responsabilidade social e a assistência às populações mais vulneráveis. Ao fornecer auxílio em momentos de crise, a Marinha do Brasil reafirma seu papel como uma força atuante não só na defesa do território, mas também no apoio às comunidades, fortalecendo os laços com a sociedade e evidenciando a importância de ações integradas entre diferentes órgãos governamentais.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).