No dia 27 de dezembro, marcando o encerramento das atividades de 2023, a Base de Operações do 4º Pelotão Especial de Fronteira (CUCUÍ), localizada em São Gabriel da Cachoeira (AM), realizou uma Ação Cívico Social (ACISO) no Centro Comunitário Indígena de Cucuí. Este evento reflete o contínuo compromisso das Forças Armadas Brasileiras, especialmente do Exército, com as comunidades em regiões de fronteira, especialmente aquelas de origem indígena.

Atendimentos Médicos e Odontológicos para a Comunidade

Durante a ACISO, foram realizados aproximadamente 30 atendimentos médicos e odontológicos, evidenciando a importância dessas ações para garantir o acesso à saúde em comunidades remotas e vulneráveis. Tais iniciativas são fundamentais para promover a saúde e o bem-estar de populações que, de outra forma, teriam um acesso limitado a serviços médicos e odontológicos.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Distribuição de Medicamentos e Brinquedos

Além dos atendimentos de saúde, a ação também incluiu a distribuição de medicamentos aos pacientes e brinquedos para as crianças da comunidade. Essa distribuição é mais do que um ato de caridade; representa um gesto de solidariedade e de reconhecimento da importância de apoiar integralmente as comunidades, atendendo às suas necessidades de saúde e contribuindo para a alegria e bem-estar das crianças.

Fortalecimento da União e Proteção da Região

Snapinsta.app 414739383 17977927934632449 4802658548977617613 n 1080

O lema “Juntos somos mais fortes” e a afirmação “Nós protegemos a cabeça do cachorro! Selva!” simbolizam o espírito de união e a determinação do Exército em proteger e servir as comunidades da região amazônica. Ações como a ACISO fortalecem os laços entre o Exército e as comunidades locais, reforçando o compromisso mútuo de cuidado e proteção.

Uma Ação de Profundo Impacto Humanitário e Social

A ACISO realizada pelo 4º Pelotão Especial de Fronteira em São Gabriel da Cachoeira é um exemplo eloquente do papel social e humanitário das Forças Armadas Brasileiras. Essas iniciativas não apenas atendem às necessidades imediatas de saúde e bem-estar das comunidades, mas também constroem pontes de confiança e cooperação, essenciais para a segurança e o desenvolvimento sustentável da região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).