Voiced by Amazon Polly

Google News

vazamento de dados em todo o mundo no primeiro semestre de 2021 já representa quase quatro vezes o total de vazamentos de 2019 inteiro – a alta foi de 387% em comparação, segundo levantamento realizado pela empresa de segurança digital PSafe com base nos dados da CyberLabs.

Caso se mantenha no mesmo ritmo, ao final de 2021 os vazamentos devem superar o total constatado em 2020. No ano passado, a marca chegou a 9,95 bilhões de dados, e essa subida vertiginosa e preocupante se deve, em grande parte, pela pandemia, visto que muitos trabalhadores em todo o mundo passaram a utilizar computadores domésticos para trabalhar.

Dados mais vulneráveis

De acordo com Fellipe Guimarães, CEO da Codeby, empresa de tecnologia, a implementação de um plano eficaz e suporte para funcionários que mantêm o trabalho remoto é essencial para garantir que as empresas sejam capazes de manter a segurança das operações mesmo sob adversidades.

“Existem alguns fatores que influenciam a vulnerabilidade dos dados no trabalho remoto. Por exemplo: muitos trabalhadores em home office tendem a usar seus próprios dispositivos ou usar o computador da empresa em sua rede residencial, e ambos cenários implicam riscos potenciais à segurança”, esclarece Guimarães.

Outro fator que tornou mais fácil a ação dos cibercriminosos é, segundo a PSafe, o avanço do uso de tecnologias de inteligência artificial. Com mais dados digitalizados, é imprescindível que sejam tomadas medidas mais impositivas de proteção dessas bases.

“Tenho dedicado um olhar bastante atento a assuntos relacionados à proteção de dados e me questionei como as empresas estão se adaptando às novas diretrizes que a LGPD vem trazendo desde agosto de 2020”, menciona Fellipe Guimarães. “Recentemente, testei a segurança de um site escolhido aleatoriamente, e em apenas cinco minutos acessei falhas gravíssimas, que poderiam levar a um vazamento de dados e até mesmo à penalização da empresa pela LGPD. Imediatamente comuniquei o ocorrido e orientei sobre como corrigir as falhas. Como esta empresa, milhares de outros sites estão absolutamente vulneráveis, assim como os dados que são manuseados dentro das organizações.”

Como se proteger?

Segundo Fellipe, somos todos responsáveis por atuar de forma responsável na proteção dos dados. “Da mesma forma que as empresas precisam oferecer aos seus colaboradores alternativas seguras, os colaboradores também precisam se atentar ao uso. Além dos ataques cibernéticos e dos erros nas configurações do sistema, os vazamentos também ocorrem por downloads de arquivos maliciosos por engano, o preenchimento de cadastros em sites não confiáveis, e outras atividades do tipo, que dependem de cuidados do usuário”.

O especialista aponta algumas alternativas que podem contribuir para um ambiente digital mais seguro:

Cuidados com a rede de internet

Se na sua residência o número de usuários com acesso à sua senha do wi-fi é grande, é primordial trocá-la periodicamente. “Com a senha passando de mão em mão, é mais difícil avaliar se sua rede é segura”, explica Guimarães. Além disso, é muito importante manter o roteador sempre atualizado, com os últimos updates em correções de falhas de segurança.

Uso de VPN

A utilização de Virtual Private Network aumenta a segurança no trabalho remoto. Ela cria uma espécie de túnel em que, dependendo da configuração, a ser realizada pela equipe de TI, só permitirá a comunicação do computador com a empresa.

Senhas fortes

Crie senhas fortes, longas (ao menos com oito caracteres), com o uso de números, letras maiúsculas e minúsculas e caracteres especiais. Isso dificulta a descoberta da combinação por criminosos e programas. Não deixe as senhas salvas em aplicativos e nem no navegador. Caso um mecanismo malicioso invada a máquina, ele pode facilmente coletar essas senhas.

Autenticação de dois fatores

“A autenticação de dois fatores é muito importante, pois adiciona uma camada extra de proteção. Ou seja, além de realizar o login normalmente, o usuário insere um novo código, que pode ser gerado a cada autenticação ou ser uma combinação única, que jamais deve ser compartilhada com outras pessoas”, explica o especialista.

Antivírus

É essencial manter o antivírus sempre atualizado e ativo, evitando ataques e invasões. Além disso, realize “varreduras” periódicas, que podem detectar rapidamente caso haja algum arquivo malicioso instalado na máquina.

Backups

Realize periodicamente os backups de seus arquivos pessoais mais importantes e mantenha-os em local seguro. Para o backup de dados da empresa em que trabalha, é preciso conversar previamente com o empregador sobre essa possibilidade, pois os dados pertencem à corporação.

Links suspeitos

“Por último, uma dica básica: não clique em links suspeitos, em hipótese alguma. “Fique atento aos seus e-mails, ao envio de links desconhecidos, sites e domínios inexistentes e as famosas fake news. Nunca compartilhe senhas, dados bancários, números de documentos ou quaisquer outros dados sensíveis, seja por e-mail, WhatsApp, SMS ou telefone. Na dúvida, mesmo que o link pareça confiável, prefira não clicar”, finaliza Fellipe Guimarães.

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui