Ontem, o Comando do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CDDCFN) comemorou seu 11º aniversário, uma jornada de evolução contínua e impacto profundo nas operações e estratégias militares do Brasil. Originado dos valiosos insights do 1º e 2º Simpósios do Corpo de Fuzileiros Navais, o CDDCFN foi ativado com a missão de revitalizar e modernizar as doutrinas que guiam os bravos guerreiros anfíbios do país.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Evolução e Realocações Estratégicas

Inicialmente baseado na Ilha da Marambaia, o CDDCFN mudou-se para o Rio de Janeiro em 2018, buscando alinhar-se mais estreitamente com as principais unidades e comandos da Marinha. Essa realocação facilitou uma integração mais efetiva e uma coordenação aprimorada das atividades doutrinárias dentro do Sistema Doutrinário da Marinha do Brasil (SisDMB).

Contribuições e Iniciativas Principais

Ao longo do último ano, o CDDCFN desempenhou um papel crucial no desenvolvimento e na gestão do conhecimento operacional dos Fuzileiros Navais, enfocando a melhoria contínua dos processos e a execução das operações. Seu envolvimento no Comitê Permanente de Desenvolvimento Doutrinário (CPDD) e a colaboração efetiva no Sistema de Gestão do Conhecimento de Fuzileiros Navais (SGC-FN) são testemunhos de seu compromisso com a excelência.

Inovações em Treinamento e Doutrina

blank

A dinâmica do CDDCFN no aperfeiçoamento doutrinário foi exemplificada pela realização da 10ª Operational Naval Committee (ONIC) com a MARFORSOUTH dos EUA e a produção de diversas publicações essenciais, como manuais atualizados que foram decisivos para o desenvolvimento tático e estratégico dos Fuzileiros. Através de Mesas Redondas, Workshops Doutrinários, e o emprego de novas ferramentas digitais como “Debate Doutrinário” e “Decida”, o CDDCFN reforçou sua posição na vanguarda do conhecimento militar.

Impacto no Treinamento e Prontidão Operacional

O CDDCFN não apenas forneceu insights através de pesquisas e desenvolvimentos, mas também assegurou que as doutrinas permanecessem relevantes e eficazes em face das exigências modernas de combate e segurança. A integração e supervisão do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC) sob o CDDCFN, renomeado como Comando do Treinamento e Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CTDDCFN), marcaram um avanço significativo na capacitação e preparação dos fuzileiros.

Futuro

Na celebração deste marco, o reconhecimento foi estendido a todos os que contribuíram para o legado e sucesso do CDDCFN. Olhando para o futuro, o CTDDCFN continua dedicado a promover a inovação doutrinária e a excelência operacional, garantindo que o Corpo de Fuzileiros Navais esteja sempre preparado para enfrentar os desafios do presente e do futuro.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).