A Diretoria-Geral de Navegação (DGN) teve a honra de receber, em 17 de abril, a visita do ex-Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior. Acompanhado pelo recém-empossado Diretor-Geral, Almirante de Esquadra Sílvio Luís dos Santos, a visita foi marcada por importantes discussões sobre o futuro da transição energética no setor marítimo e o papel do Brasil neste cenário global.

Foco na Transição Energética

Durante sua apresentação sobre “Transição Energética no Mar”, o Almirante Ilques destacou os desafios e oportunidades que essa transição oferece, especialmente para um país com as características geográficas e econômicas do Brasil. Com uma costa extensa e uma economia fortemente dependente do comércio marítimo — 95% do comércio exterior brasileiro é realizado por via marítima —, o Brasil enfrenta desafios únicos devido à sua localização estratégica longe dos grandes mercados e fora das principais rotas comerciais internacionais.

Oportunidades para o Brasil

A discussão sublinhou que, apesar dos desafios, o Brasil possui um potencial significativo para desempenhar um papel de liderança na transição para energias renováveis no âmbito marítimo. Como membro da Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (ZOPACAS) e com um sistema robusto de energia renovável integrado à sua forte indústria de petróleo, o país está bem posicionado para aproveitar as oportunidades que surgem com as novas demandas globais por sustentabilidade.

Preparação para Visita do Secretário-Geral da IMO

Além das discussões sobre energia, a visita também preparou o terreno para a chegada do Secretário-Geral da Organização Marítima Internacional (IMO), prevista para o final do mês. Este evento é uma oportunidade para fortalecer ainda mais os laços internacionais e destacar as iniciativas brasileiras no contexto da economia do mar.

Reconhecimento e Motivação

Ao final da visita, o Almirante Ilques fez questão de cumprimentar pessoalmente a tripulação da DGN, reconhecendo o trabalho árduo e a dedicação ao cuidado dos ativos marítimos e ao suporte contínuo às atividades que promovem o desenvolvimento da economia marítima. A visita não só reafirmou a importância da transição energética como também motivou a equipe da DGN a continuar a promover inovações e melhores práticas no setor marítimo.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).