Google News

Em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Templo.cc, hub de inovação focado em auxiliar empresas a desenvolver suas transformações digitais e culturais, anunciaram o lançamento do Centro de Inteligência Artificial Aplicada.

Chamado de Brazilian Institute of Data Science, ou simplesmente BI0S, o centro nasce com o objetivo de difundir a cultura dos dados, além de promover a transformação digital no país.

Para isso, será criado um laboratório vivo de inteligência artificial, com capacidade de difundir conhecimento aplicado em ciência de dados para solucionar problemas em larga escala, além de promover pontes entre corporações e startups em um ecossistema integrado de inovação.

O projeto deve ser acelerado dentro dos próximos cinco anos e começará com três trilhas de pesquisas: Saúde, com ciência de dados aplicada à medicina; Agro, com foco trazer ganhos de produtividade para a indústria agropecuária; e o que chamado Método, que engloba variações de aplicabilidade da IA em diversos setores.

“Atuamos tanto na trilha da saúde, e por isso há uma parceria forte com a Faculdade de Ciências Médicas, quanto na trilha do agronegócio, envolvendo os colegas da Feagri e do Cepagri. Isso, além de uma terceira trilha, que serve de base para as outras, dedicada à metodologia, ao estudo dos algoritmos, das técnicas e das bases teóricas da aprendizagem de máquina e da inteligência artificial”, afirma João Marcos Romano, diretor do BI0S.

BI0S – Brazilian Institute of Data Science

Com sede dentro da Unicamp, o BI0S irá utilizar o ecossistema da própria universidade, bem como a rede da Templo.cc, para promover as pesquisas e fomentar o desenvolvimento do campo de atuação.

São mais de 120 pesquisadores da Unicamp e de diversas instituições parceiras, como Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade de São Pualo (USP), campus Ribeirão Preto; FITec, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD).

A iniciativa também conta com a parceria de empresas privadas como Hospital Israelita Albert Einstein, Motorola, Binder, Vera Cruz, IBM e Polo Digital.

“Com esse trabalho em conjunto, que engloba uma gama de empreendedores e cientistas de dados a nível mundial, queremos montar um centro totalmente focado em inteligência artificial, nos propondo a resolver desafios reais de mercado e desenvolver um verdadeiro ecossistema integrado de inovação”, explica Herman Bessler, CEO do Templo.cc.

O BI0S foi um dos seis centros aprovados pela chamada pública da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Comitê Gestor na Internet no Brasil (CGI.br) e, por isso, receberá um investimento de R$ 10 milhões.

Do valor aprovado, metade será proveniente de repasses públicos e a outra parte por meio de parcerias com a iniciativa privada.

O Centro também prevê no roadmap a cooperação com instituições internacionais para ampliar ainda mais o escopo do trabalho desenvolvido.

“Precisamos assumir o protagonismo na transformação digital no Brasil, conjugando excelência científica com a ética nas aplicações da inteligência artificial. Precisamos falar a língua do setor produtivo e também ouvir as diversas demandas sociais por soluções, gerar inovação e transferir tecnologia a partir dos valores da universidade pública”, complementa o Professor Henrique Sá Earp, gestor executivo do BI0S.

Fonte: Olhar Digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui