A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) resolveu adiar o Vestibular Estadual 2021 em razão do número crescente de casos de coronavírus na capital e no interior fluminense. O anúncio foi feito hoje, 8 de fevereiro, por meio deste documento.

Um parecer divulgado universidade mostra um número elevado de óbitos pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e uma taxa de distanciamento social inferior a 50% na cidade do Rio de Janeiro. Por isso, recomenda a proibição de qualquer evento de aglomeração, como o vestibular.

Com o adiamento do vestibular, o Exame de Qualificação (EQ) 2021, que ocorreria no dia 28 de fevereiro em todo o estado do Rio de Janeiro, e cujos locais de prova sairiam amanhã (9), foi cancelado.

Novo vestibular

O vestibular da UERJ agora será reformulado e contará com apenas uma prova com questões objetivas de conhecimentos gerais e uma redação. Esse exame único está marcado para o dia 2 de maio.

Segundo a instituição, os 46.209 candidatos inscritos no Exame de Qualificação estão automaticamente cadastrados nesse novo processo seletivo. Ainda conforme o UERJ, os concorrentes deverão escolher o curso de graduação e se vão participar do sistema de cotas em breve.

A universidade ressalta que dois livros de literatura permanecem entre os conteúdos cobrados: “Triste fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto, para a área de Linguagens da parte objetiva, e “1984”, de George Orwell, para a redação.

Para mais detalhes, acesso site da UERJ.

Como era o vestibular da UERJ

Antes da pandemia do coronavírus, a UERJ realizava dois exames de qualificação. Os candidatos que obtinham 40% da prova, pelo menos, tinham direito de fazer o exame discursivo. Era somente nessa etapa que os estudantes escolhiam o curso de graduação. Geralmente, a universidade oferece mais de 5 mil vagas gratuitas.

Fonte: Super Vestibular

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui