A fabricante de armas Taurus venceu uma licitação promovida pelo Exército das Filipinas e vai fornecer 12.412 fuzis automáticos ao país. A entrega dos equipamentos está prevista para o primeiro semestre de 2021. Os fuzis fornecidos são de calibre 5.56, modelo T4.

O resultado da licitação era bastante aguardado pela companhia, que tem divulgado cada etapa do processo. No início de dezembro, a Taurus divulgou que seu fuzil havia sido aprovado em testes qualificatórios de resistência realizados pelo Exército das Filipinas. A companhia brasileira já havia fornecido mais de 20 mil pistolas para as forças policiais do país asiático.

De acordo com a empresa, a venda dos fuzis, assim como a joint venture com a empresa indiana Jindal Group, criam um cenário promissor para a companhia no continente asiático. “A escolha do fuzil T4 da Taurus pelo Exército Filipino, nos orgulha muito, pois trata-se da definição do armamento para as Forças Armadas de um país de grande relevância no cenário mundial”, disse o presidente da Taurus, Salesio Nuhs, em comunicado à imprensa.

Fonte: EXAME

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui