YouTube video

YouTube video


**Entendendo as Regras Sobre Tatuagens no Concurso para Fuzileiro Naval**
O edital do concurso para Soldado Fuzileiro Naval é um documento fundamental que funciona como um guia completo para os candidatos. Uma das dúvidas mais comuns entre os aspirantes está relacionada às tatuagens. O que é permitido? Quais são as restrições? O edital é claro neste aspecto, detalhando precisamente o que é aceitável e o que não é em termos de tatuagens para os candidatos.

**O que o Edital Especifica Sobre Tatuagens?**
De acordo com o inciso XII do art. 11-A, da Lei nº 14.296, de 04 de janeiro de 2022, citado no edital, os candidatos não podem apresentar tatuagens que façam alusão a ideologias terroristas ou extremistas contrárias às instituições democráticas, à violência, à criminalidade, a atos ou ideias libidinosas, à discriminação ou preconceito de qualquer natureza, e especialmente, nada que seja ofensivo às Forças Armadas. Além disso, é explicitamente proibido ter tatuagens na região da cabeça, rosto e parte anterior do pescoço, especialmente quando estas podem comprometer a segurança do militar ou das operações.

**Importância da Leitura Atenta do Edital**
Este detalhamento no edital reforça a importância da leitura atenta e compreensiva deste documento por parte dos candidatos. O edital não é apenas um conjunto de regras, mas um manual que orienta e esclarece todos os aspectos necessários para uma participação bem-sucedida no concurso. Entender as diretrizes sobre tatuagens é crucial para evitar surpresas desagradáveis no processo de seleção e garantir que o candidato esteja em conformidade total com o que é esperado por parte da instituição militar.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

#edital #cfn #fuzileiro #marinha #militar #concurso #mulheres #mulhermilitar #military #inscricao #polemica #tatuagem #tatoo

Assista no Youtube

Luiz Camões é um veterano militar, jornalista e documentarista. Desde 2001, tem entre seus trabalhos na área audiovisual, a produção e direção de programas na Rede Record e Rede Bandeirantes, além da criação de novos formatos para o público em geral. Atualmente desenvolve um trabalho informativo e participativo que visa divulgar a Base Industrial de Defesa e Segurança e as Forças Armadas, além de proporcionar ao público um formato inovador divulgando as profissões diretamente no teatro de operações. Missão: Disponibilizar informações que facilitem o entendimento do público com as profissões, atribuições militares e suas necessidades.