No último domingo, dia 12, a Sociedade Amigos da Marinha de Alagoas (SOAMAR-AL) teve o privilégio de visitar a Corveta Caboclo, ancorada no Porto de Maceió. Este evento permitiu aos membros da sociedade um contato próximo com uma das embarcações mais antigas ainda em operação na Marinha do Brasil.

História e Legado da Corveta Caboclo

blank

A Corveta Caboclo é um exemplar da classe Imperial Marinheiro e foi construída pelo estaleiro C.C. Sheepsbower & Gashonder Bedriff Jonker & Stans, em Rotterdam. Incorporada à Marinha em 16 de julho de 1955, ela carrega um rico histórico e é o quarto navio a levar o nome “Caboclo”, seguindo uma tradição que remonta a 1823.

Significado e Simbolismo

A embarcação tem como mascote o “Chico Bento”, uma figura que representa o caboclo brasileiro, simbolizando a essência resiliente e guerreira do povo do país. O lema “Tamos Aí” reflete a prontidão e versatilidade do navio, que está sempre pronto para atuar em diversas missões, incluindo operações de resgate e socorro.

Contribuição Significativa em Missões de Resgate

Dentre suas várias missões, destaca-se a participação da Corveta Caboclo nas operações de busca dos destroços do voo AF 447 da Air France em 2009. Este navio foi o primeiro a chegar ao local do acidente, desempenhando um papel crucial ao localizar os primeiros destroços e corpos, um feito notável que marcou profundamente sua trajetória operacional.

Experiência Enriquecedora para os Visitantes

Durante a visita, os associados da SOAMAR puderam conhecer em detalhes a estrutura e a funcionalidade do navio, com explicações minuciosas fornecidas pela tripulação. A oportunidade de aprender sobre a operação em que a Corveta Caboclo foi pioneira em localizar destroços de uma grande tragédia aérea foi particularmente impactante para todos os presentes.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).