O Comando de Operações Navais (ComOpNav), através do Centro de Desenvolvimento Doutrinário de Guerra Naval (CDDGN), promoveu, no dia 4 de junho, o simpósio intitulado “As novas ameaças à Força Naval: o emprego de Veículos Não Tripulados no contexto dos conflitos armados”. O evento aconteceu no Auditório do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão (CAAML) e contou com a presença de diversos especialistas da área.

Abertura pelo Comandante de Operações Navais

O simpósio foi inaugurado pelo Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Claudio Henrique Mello de Almeida, que destacou a importância do tema para a Marinha do Brasil. A crescente ameaça representada pelo uso de Veículos Não Tripulados em conflitos armados exige o desenvolvimento de novas doutrinas, táticas e procedimentos para a proteção dos meios operativos navais.

Apresentações e Debates

O evento contou com três apresentações principais, seguidas por um painel de debates:

  • Primeira apresentação: O Capitão de Fragata Dimitri Consul Motta do Carmo, do CDDGN, abordou “As ameaças de Veículos Não Tripulados ao ambiente marítimo”, destacando como esses veículos podem comprometer a segurança das operações navais.
  • Segunda apresentação: O Capitão de Mar e Guerra (FN) Haroldo José Martins Bueno de Paiva, representando o Comando do Treinamento e do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais, discutiu “As ameaças de Veículos Não Tripulados ao ambiente terrestre”, enfatizando as estratégias para mitigação desses riscos em terra.
  • Terceira apresentação: O Capitão de Mar e Guerra Carlos Alexandre Alves Borges Dias, do Comando de Operações Marítimas e Proteção da Amazônia Azul, apresentou o tema “Emprego de Veículos Não Tripulados na Marinha do Brasil”, destacando as capacidades atuais e futuras desses veículos na defesa naval.

Reflexões e Soluções

O simpósio proporcionou um espaço para reflexões aprofundadas sobre as novas ameaças trazidas pelo uso de veículos não tripulados em conflitos. O debate estimulou a busca por soluções inovadoras para enfrentar esses desafios, garantindo a proteção e a eficácia das operações navais da Marinha do Brasil.

A realização do simpósio foi considerada oportuna, dado o amplo emprego desses veículos em conflitos recentes, e ressaltou a necessidade de contínua atualização e adaptação das forças navais às novas tecnologias e táticas inimigas.

SIATT e Marinha Firmam Acordo para Compartilhamento de Tecnologia do MANSUP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui