blank
Foto: Acervo da família

Google News

Por André Cabral

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

O dia 22 de abril é considerado o Dia da Aviação de Caça no Brasil. Foi nesse dia, em 1945, que o 1o Grupo de Caça da Força Aérea Brasileira realizou o maior número de surtidas na Itália (44). Sergipe teve quatro membros no 1o Grupo de Caça, no entanto, um deles não participou desse importante evento. Três meses antes, o Tenente Av Aurélio Vieira Sampaio, piloto sergipano seria abatido em Rodano (próximo à Milão).

blank
Foto: Acervo da família

O piloto sergipano, Tenente Av Paulo Costa, que estava prestes a completar 29 anos, participou de missões pela manhã e à tarde. O teto baixo e a falta de visibilidade impediram que as atividades aéreas se iniciassem logo ao clarear daquele domingo. Às 08:35 decolou de Pisa para sua primeira missão naquele dia, a missão número 373 do Grupo de Caça na Itália. O comandante da missão era o Pessoa Ramos, seu ala era o Rocha. O Perdigão era o segundo elemento e tinha o Paulo Costa como seu ala. Pousando quase 2 horas depois após atacar uma ponte rodoviária e quatro casas, entre QUISTELLO e SCHIEVENOGLIA, onde veículos camuflados também foram destruídos.

blank
Em azul a primeira missão e em vermelho a segunda missão.

Às 13:45 o Paulo Costa decolava novamente, tendo os mesmos companheiros da missão anterior. Dessa vez, uma garagem foi atacada, quatro barcas danificadas, três veículos motorizados danificados e um destruído.

Todos na região entre CREMONA e LEGNANO

blank
Foto: www.jambock.com.br

Outros dois sergipanos também trabalharam duro nesse dia. Sargento Aloysio Guilherme de Souza, nascido em 1921 no município de Ilha das Flores, mecânico de motores e o Cabo Eronides João da Cruz, nascido em 1922 na Barra dos Coqueiros (na época era Aracaju), que era mecânico de armamentos. As equipes de apoio de solo eram fundamentais para a prontidão do Grupo e eram conhecidos pela sua dedicação eficiência em sempre deixar as aeronaves prontas para o combate por mais tempo e mais rápido do que outros grupos.

André Cabral é membro do GRUSEF (Grupo Sergipano de Estudos da FEB)

Siga o Grupo Sergipano de Estudos da FEB no Instagram @grusef1942