Por Júlia Campos

Na terça-feira (12), ocorreu a cerimônia de abertura do 22º Campeonato Mundial Militar de Equitação, modalidade Salto, do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), no Rio de Janeiro (RJ). A competição prossegue até domingo (17), com a participação de equipes do Brasil, da Rússia, do Kuwait, do Bahrein, da França, do Chile, do Equador e do Paraguai. Todo o mundial, coordenado pela Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB), do Ministério da Defesa, ocorre no Centro Nacional de Hipismo – Parque Equestre General Eloy Menezes, localizado nas instalações olímpicas de Deodoro.

IMG_1146.JPG

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A cerimônia contou com a presença do diretor de Desporto Militar do Ministério da Defesa e chefe da delegação militar do Brasil, Major-Brigadeiro do Ar João Campos Ferreira Filho; e do Presidente do CISM, Coronel Hervé Piccirillo, entre outras autoridades. “O desporto tem papel fundamental na vida do militar. Desenvolve e coloca em prática atributos de vital importância, a camaradagem, a responsabilidade, a lealdade e o caráter, sem deixar de mencionar o respeito à hierarquia e à disciplina. Desejamos que a ética e o espírito desportivo norteiem cada prova disputada”, discursou o Major-Brigadeiro do Ar Campos.

IMG_0633.JPG

“A equitação é uma parte importante dos nossos exércitos. Esse esporte é um dos pilares da preparação física e psicológica do soldado com fortes valores militares, compromisso, espírito de equipe e humildade. Meus melhores votos para todos na competição. Aproveitem o campeonato com o mesmo espírito dos fundadores do CISM, amizade e fraternidade”, destacou o Presidente do CISM.

 IMG_1216.JPG

Ineditismo no Brasil

Pela primeira vez na história, a equipe brasileira terá a participação de uma atleta do segmento feminino, a Tenente Mariana Sousa, campeã do Exército em 2021. Completam a equipe o Coronel Renato Pacheco e o Tenente Danilo Machado, também do Exército; e o Tenente-Coronel Cláudio de Azevedo Goggia, da Brigada Militar do Rio Grande do Sul. Nos 7º Jogos Mundiais Militares, na China, em 2019, última competição internacional da modalidade, o Brasil conquistou a medalha de prata, no individual, e o quarto lugar por equipes entre 56 cavaleiros de 21 países.

 IMG_1205.JPG

O CISM

Fundado em 18 de fevereiro de 1948, em Nice, na França, o Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) é uma das maiores organizações multidisciplinares do mundo. O CISM organiza vários eventos esportivos para as Forças Armadas dos 140 países membros e é uma das organizações esportivas globais em que o maior número de modalidades está representado.

A Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) é a representação do País no CISM. Ela integra o Departamento de Desporto Militar (DDM) do Ministério da Defesa e tem a responsabilidade de elaborar o planejamento estratégico do desporto militar para as Forças Armadas. Para tanto, trabalha em consonância com as Comissões de Desportos da Marinha (CDM), do Exército (CDE) e da Aeronáutica (CDA). Atualmente, todas as ações da CDMB são alinhadas ao trabalho estratégico do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e ao planejamento de confederações e clubes, com o objetivo de fortalecer o esporte brasileiro.

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).