No dia 26 de abril de 2024, em um evento repleto de dignitários e tradição, o General de Exército Fernando José Sant’Ana Soares e Silva passou o comando do Estado-Maior do Exército (EME) ao General de Exército Richard Fernandez Nunes. A cerimônia, que ocorreu no Salão de Honra do Gabinete do Comandante do Exército, contou com a presença de ilustres figuras militares e civis, incluindo antigos chefes do EME, destacando a continuidade da liderança e a importância da transmissão de comando dentro das forças armadas.

Um evento cheio de significados e homenagens

blank

A solenidade foi presidida pelo Ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, e conduzida pelo Comandante do Exército, General Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, reforçando o entrelaçamento entre as diversas esferas de comando e governança das forças armadas. Durante o evento, houve a inauguração do retrato do General Soares na galeria dos Chefes do EME, um gesto simbólico que visa preservar a memória e as contribuições de seus líderes ao longo da história.

Despedida de um líder e as palavras do novo chefe

Após mais de 49 anos de serviço dedicado ao Exército Brasileiro, o General Soares se despediu da ativa, deixando um legado de dedicação e sacrifício. Em seu discurso de despedida, ele enalteceu os homens e mulheres que servem ao país, lembrando especialmente os 18 militares que perderam suas vidas durante uma missão de paz no Haiti em 2010. O novo Chefe do EME, General Richard, também fez questão de ressaltar a influência e o respeito conquistado pelo General Soares ao longo de sua carreira, reafirmando seu compromisso em continuar a obra de seu antecessor com zelo e integridade.

O papel crucial do Estado-Maior do Exército

O EME, como órgão de Direção Geral, desempenha um papel vital na elaboração da Política Militar Terrestre e no planejamento estratégico das forças terrestres do Brasil. Sob a nova liderança do General Richard, o EME continuará a expedir diretrizes que orientem o preparo e o emprego da Força Terrestre, em linha com a Missão e a Visão de Futuro do Exército Brasileiro. A continuidade dessas atividades é essencial para a manutenção da soberania nacional e para a defesa da pátria, conforme evidenciado pelo simbolismo das bandeiras brasileiras tremulando nos quartéis da fronteira.

Um olhar para o futuro

A cerimônia de passagem de comando é mais do que uma formalidade; é um momento de renovação de votos para com a nação e um lembrete da responsabilidade contínua que cada Chefe do Estado-Maior do Exército carrega. Com a liderança do General Richard Fernandez Nunes, espera-se uma era de novas estratégias e um reforço no compromisso com a segurança nacional, sempre respeitando os valores que fundamentam as Forças Armadas Brasileiras.