blank
Parada da Marinha russa Foto: Ministry of Defence of The Russian Federation/ Reprodução

Google News

A marinha russa pode detectar qualquer inimigo e lançar um “ataque inevitável” se necessário, disse o presidente Vladimir Putin no domingo (25), semanas depois que um navio de guerra do Reino Unido irritou Moscou ao passar pela península da Crimeia.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

“Somos capazes de detectar qualquer inimigo submerso, acima da água e aerotransportado e, se necessário, realizar um ataque inevitável contra ele”, disse Putin em um desfile do dia da Marinha em São Petersburgo.

As palavras de Putin seguem um incidente no Mar Negro em junho, em que a Rússia disse que havia disparado tiros de advertência e lançado bombas no caminho de um navio de guerra britânico para expulsá-lo das águas da Crimeia.

A Grã-Bretanha rejeitou o relato da Rússia sobre o incidente, dizendo acreditar que qualquer tiro disparado foi um “exercício de artilharia” russo pré-anunciado e que nenhuma bomba foi lançada.

A Rússia anexou a Crimeia em 2014, mas a Grã-Bretanha e a maior parte do mundo reconhecem a península do Mar Negro como parte da Ucrânia, não da Rússia.

Putin disse no mês passado que a Rússia poderia ter afundado o navio de guerra britânico HMS Defender, que acusou de entrar ilegalmente em suas águas territoriais, sem iniciar a Terceira Guerra Mundial e disse que os Estados Unidos desempenharam um papel na “provocação”.