Google News

A proposta brasileira de criar uma rede de tecnologia, envolvendo conceitos da economia circular e tecnologias da indústria 4.0, é tema de um dos capítulos do livro “Handbook of Smart Materials, Technologies, and Devices: Applications of Industry 4.0”, publicado no mês de maio pela editora suíça, Springer Nature. A publicação internacional apresenta as aplicações e as políticas públicas mais atuais relacionadas ao desenvolvimento e difusão de tecnologias da indústria 4.0 em âmbito mundial.

O capítulo ‘Economia circular no Brasil associada à indústria 4.0 – Plano de Ação Tecnológica’ foi produzido no âmbito do projeto de “Avaliação das Necessidades Tecnológicas para Implementação de Planos de Ação Climática no Brasil (TNA_BRAZIL, na sigla em inglês). O projeto foi coordenado pelo MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e contou com financiamento do Green Climate Fund (GCF).

“O processo de aprovação do capítulo considerou a avaliação dos editores quanto ao escopo e impacto da publicação junto a atores internacionais e a avaliação por pares quanto à robustez técnica da metodologia e ineditismo dos resultados”, explica a diretora Nacional do TNA_Brazil, Sonia Bittencourt.

indústria 4.0Segundo o livro o Brasil é um dos 80 países, entre os 163 signatários, que elaborou relatório de necessidades tecnológicas. O objetivo neste primeiro momento de mitigação, é avançar na agenda de sustentabilidade e mudança do clima.

O Plano de Ação para a indústria 4.0 descrito no livro foi tema de um dos webinários promovidos pelo TNA_Brazil em 2020. Os encontros detalharam os planos de 12 iniciativas consideradas prioritárias para serem desenvolvidas e difundidas no Brasil até 2030.

O conjunto de ferramentas da indústria 4.0, conforme apontado pelo Plano de Ação do projeto TNA_BRAZIL, pode ser aplicado na viabilização da economia circular e melhoramento da gestão de materiais e resíduos nos ciclos de produção industrial. A proposta de integrar esses conceitos tem por objetivo fomentar ações de pesquisa, desenvolvimento, inovação, capacitação e infraestrutura para gerar competitividade e ampliação do acesso a tecnologias inovadoras. Entre as principais tecnologias associadas a um sistema de produção 4.0 estão manufatura aditiva ou impressão 3D; inteligência artificial; internet das coisas; e sistemas cyber-físicos. Além de promover o aumento da produtividade do trabalho, o plano de ação visa reduzir o consumo de energia e a produção de resíduos industriais.

O livro foi editado pelos pesquisadores Chaudhery Mustansar Hussain e Paolo Di Sai, respectivamente do Departamento de Química e Ciências Ambientais do Instituto de Tecnologia de Nova Jersey da Universidade de Heights, nos Estados Unidos, e da Universidade de Padova, na Itália. Ambos possuem extensa experiência na aplicação de tecnologias 4.0 na indústria.

As informações são do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

Fonte: Portal BIDS

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!