Pilotos realizam na Suécia formação para pilotagem do Gripen

blank

A Força Aérea Brasileira segue se preparando para receber o novo caça da SAAB. Cinco dos futuros pilotos do F-39 Gripen seguem com afinco na preparação para a chegada da nova aeronave. Até julho, eles realizarão a formação operacional em Såtenäs, na Suécia. A capacitação inclui Treinamento de Conversão e de Prontidão para Combate. Posteriormente, o preparo continuará na Ala 2, em Anápolis (GO), sede do Primeiro Grupo de Defesa Aérea (1º GDA), com instrução por meio de um simulador. No total, 53 pilotos e mecânicos se preparam para o recebimento do novo vetor.

Além disso, a Ala 2 também investe em infraestrutura. De acordo com o Comandante da Unidade, Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, a FAB se prepara desde 2014, quando ocorreu a assinatura do contrato para o desenvolvimento e a produção das aeronaves. “Desde então, a Força Aérea realizou um planejamento minucioso no sentido de preparar toda a infraestrutura necessária, como a adequação de hangares e hangaretes, a construção do prédio do F-39, a iluminação do pátio, a ampliação da capacidade energética etc. Além disso, o planejamento contemplou ainda a capacitação do efetivo com diversos cursos e treinamentos. Tudo está caminhando conforme previsto e certamente estaremos prontos quando os equipamentos e as aeronaves aqui chegarem”, garante.

O Comandante do 1º GDA, Tenente-Coronel Aviador Leandro Vinicius Coelho, destaca as expectativas com a aproximação da chegada do novo avião. “Será mais um marco na Aviação de Caça nestes 80 anos de história da FAB. O F-39 Gripen, com sua aviônica de última geração e com armamentos de alta capacidade, seguramente colocará a nossa Aviação de Caça em um patamar operacional nunca observado no nosso País”, afirma.

Divisor de Águas

Assim como o P-47 Thunderbolt, o jato Gloster F-8 Meteor e o supersônico Dassault Mirage III, o F-39 Gripen chegará, ainda este ano, para marcar a história da aviação de caça da Força Aérea. Conhecido por sua eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica, o vetor será responsável pela soberania e pela proteção da Nação, realizando missões variadas, como as de policiamento do espaço aéreo em regiões críticas. O emprego dessa aeronave trará um importante salto qualitativo e tecnológico ao Brasil devido a alguns dos recursos embarcados até então inéditos. As informações são da FAB.

Fonte: Portal BIDS

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

Receba nossas notícias em tempo real através dos aplicativos de mensagem abaixo:

blank
WHATSAPP: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.