blank
Imagem: Agência PRF

A segunda edição da Operação Narco Brasil deflagrada em todo o país no período de 10 dias para o combate às drogas e incineração de entorpecentes teve como resultado parcial a apreensão de 779 armas; 38,6 toneladas de drogas (maconha, cocaína, crack, haxixe e oxidado) e 11,2 mil unidades de anfetaminas, ecstasy e LSD. Foram incineradas 67,2 toneladas de drogas.

Além das armas, o destaque foi para as apreensões de maconha (34 toneladas), crack (2,7 toneladas) e ecstasy (7.015 unidades). A maior apreensão de maconha ocorreu no Mato Grosso do Sul (16,64 toneladas), seguido do Paraná (4,4 toneladas) e Goiás (3,5 toneladas). Do total de 2,7 toneladas de crack, 1,6 tonelada foi apreendida no Rio Grande do Sul; 646,2 kg, em Minas Gerais e 309,4 kg, no Distrito Federal. Minas Gerais e Rio Grande do Sul foram os estados onde mais se apreenderam unidades de ecstasy: 2,6 mil e 2,5 mil, respectivamente.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A operação apreendeu, ainda, 549 menores, revólveres (335), pistolas (233), espingardas (147), carabinas (27), metralhadoras (20) e fuzis (17), além de munições (9,8 mil). E prendeu 6,7 mil pessoas. Desse total, 1,6 mil foram em flagrante.

Também houve abordagem de pessoas (201,7 mil), cumprimento de mandados de busca e apreensão (1.033), cumprimento de mandados de prisão (1,1 mil), blitz (6,3 mil) e ações educativas como palestras e panfletagem (567).

Combate às drogas

A Narco Brasil ocorreu no período de 27 de junho a 6 de julho nos 26 estados e no Distrito Federal por ocasião da Semana Nacional de Combate às Drogas, comemorada anualmente, na quarta semana de junho (Art. 19-A da Lei 11.343/2006) e do Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), celebrado no dia 26 de junho.

Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, a operação teve a participação das Secretarias de Segurança Pública, Polícias Civis, Militares e Rodoviária Federal. Foi empregado um efetivo de 72.286 profissionais de segurança pública e 26.854 viaturas para as ações de fiscalização, repressão e monitoramento.

Fonte: MJSP