Manaus (AM) – No dia 15 de junho, a Força-Tarefa Biguá (Afonsos) realizou o salto em massa d’água na Zona de Lançamento Japurá, na região da Amazônia, durante a Operação Bumerangue Selva.

A Força-Tarefa Biguá é constituída por militares de diversas unidades da Brigada de Infantaria Pára-quedista, que tem o 25º Batalhão de Infantaria Pára-quedista como sua “espinha dorsal”, responsável pela seleção e treinamento no ano de 2022. Durante o estágio, os integrantes da Força-Tarefa Biguá se adestraram com instruções específicas, visando ao emprego em operações na selva.

A Operação Bumerangue Selva foi dividida em duas fases. Na primeira fase, os militares realizaram o Estágio de Adaptação à Selva, a cargo do 1º Batalhão de Infantaria de Selva (Aeromóvel). Na segunda fase, os militares participaram da Operação Amazônia na faixa de fronteira na Cabeça do Cachorro.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

O salto em massa d’água é uma capacidade operacional indispensável para que a Brigada de Infantaria Pára-quedista cumpra suas missões em qualquer parte da Amazônia Brasileira. O treinamento capacita os paraquedistas para o lançamento em qualquer zona aquática (rios e lagos), garantindo a soberania nacional nos mais distantes rincões do território nacional.

Fonte: 25º Batalhão de Infantaria Pára-quedista

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).