Operação Acolhida interioriza 16,7 mil venezuelanos em 2020

Ministro Onyx Lorenzoni, acompanhou o trabalho realizado no atendimento humanitário aos migrantes e refugiados

Imagem: Operação Acolhida

Google News

Mesmo durante a pandemia do coronavírus a Acolhida continua o trabalho de receber migrantes venezuelanos que chegam ao Brasil em busca de novas oportunidades de vida. Em visita aos abrigos da Operação, em Boa Vista (RR), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, acompanhou o trabalho realizado no atendimento humanitário aos migrantes e refugiados.

Atualmente, 3,5 mil imigrantes estão amparados nos abrigos de Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, e Manaus, no Amazonas. Nesses locais, recebem alimentação, proteção e orientações. Mais de 265 mil migrantes e refugiados venezuelanos solicitaram regularização migratória.

Segundo o Ministério da Cidadania, responsável pela interiorização desses migrantes e refugiados, 44 mil venezuelanos já foram interiorizados com oferta de residência, trabalho e oportunidades em 622 municípios do país. O restante seguiu por meios próprios. Desde o início de 2020 foram interiorizados mais de 16,7 mil venezuelanos, o que representa um investimento do Governo Federal superior a R$ 630 milhões.

“A interiorização é o principal diferencial dessa operação. Nós oferecemos aos nossos irmãos venezuelanos a possibilidade de recomeçar e seguir suas vidas por conta própria. O Brasil tem história de solidariedade. Sabemos que esse regime venezuelano, que expulsa os seus de sua terra, vai passar, mas o povo venezuelano será nosso irmão sempre. O governo Bolsonaro estende a mão aqui na América Latina aos nossos irmãos”, afirma Onyx Lorenzoni.

O ministro visitou dois abrigos na capital roraimense, a Área de Cuidado e Proteção (ACP) – onde os venezuelanos recebem atendimentos de saúde, e o Posto de Triagem para Imigrantes (PTRIG) – que oferece serviços para solicitação de refúgio, residência temporária, emissão de CPF, carteira de trabalho, vacinação, entre outros.

Acolhida

A Acolhida é o processo de acolhimento humanitário brasileiro do Governo Federal, coordenada pela Casa Civil, é composta por 11 ministérios, com apoio de agências da ONU e de mais de 100 entidades da sociedade civil, para oferecer assistência emergencial aos migrantes e refugiados que entram pela fronteira com Roraima.

Com informações do Ministério da Cidadania



Receba nossas notícias em tempo real através dos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui