O esporte desenvolve valores, promove saúde e une pessoas. É pensando nisso que o Exército Brasileiro realizará a Olimpíada do Exército – Bicentenário da Independência entre os dias 9 e 16 de julho nas cidades de Campinas, Itu, Pirassununga, Osasco e São Paulo.

Aproximadamente 1 mil atletas militares de todo o Brasil competirão em 13 modalidades. São elas: atletismo, karatê, natação, orientação, pentatlo militar, voleibol, judô, hipismo, tiro, futebol de campo, basquetebol, escalada e tiro com arco paralímpico.

A solenidade de abertura ocorrerá no estádio da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) no dia 9 de julho, às 8h, com a presença de autoridades civis e militares.

A Olimpíada do Exército tem como objetivos fortalecer os laços de amizade e camaradagem entre os militares; incentivar a preparação física, componente indispensável do treinamento do combatente; desenvolver o sentimento de equipe e de espírito de corpo; e promover a prática esportiva.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui