Nessa segunda-feira (18/04), a Força Aérea Brasileira (FAB) realizou a Cerimônia de Imposição da Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA), no Grau Grande Oficial, ao Comandante da Décima Segunda Força Aérea Americana, Major-General Barry Cornish e da Medalha Santos-Dumont ao Assistente da Décima Segunda Força Aérea Americana, Major Justin L. Gibbons. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, e contou com a presença de Oficiais-Generais do Alto Comando da FAB, Oficiais-Generais e membros da Força Aérea dos Estados Unidos.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Em seu discurso, o Tenente-Brigadeiro Baptista Junior, na condição de Presidente Efetivo do Conselho da Ordem do Mérito Aeronáutico, destacou a boa relação entre as Forças Aéreas do Brasil e dos EUA. “Esta saudável reunião ratifica os vínculos de amizade que une nossos países e são projetados para as respectivas Forças Aéreas, organizações irmãs pelos ideais de paz, solidariedade, guardiãs do bem-estar e soberania de nossos povos. As interações que nos unem são memoráveis, cultivadas desde o início da criação da Aeronáutica Brasileira em meio a Segunda Guerra Mundial, quando, nos céus da Itália, lutamos lado a lado pelas mesmas convicções de liberdade e democracia”, disse.

O Major-General Barry Cornish agradeceu por receber a mais alta honraria do Comando da Aeronáutica e lembrou da atuação histórica das Forças na Segunda Guerra Mundial. “Nós lutamos juntos na Segunda Guerra Mundial, e eu sei que 22 de abril foi especialmente um dia produtivo para o Primeiro Grupo de Caça, na Itália, que resultou no auge da Campanha Italiana em 1945, em grande parte pela bravura, coragem e excepcional capacidade de combate aéreo da Força Aérea Brasileira”, destacou.

OMA

A Ordem do Mérito Aeronáutico é uma distinção concedida aos militares da Aeronáutica Brasileira que tenham prestado notáveis serviços ao País, ou que se hajam distinguido no exercício da sua profissão; aos militares das Forças Armadas Nacionais e Estrangeiras que se tenham tornado merecedores de homenagem da nação brasileira e, particularmente, da Aeronáutica; aos cidadãos brasileiros e estrangeiros que se tenham destacado nas suas áreas de atuação a serviço da nação brasileira; e às Corporações Militares, Nacionais e Estrangeiras, suas bandeiras ou estandartes, por serviços ou ações que as recomendem ao reconhecimento da nação brasileira e, de modo particular, da Aeronáutica.

Mérito Santos-Dumont

Criada pelo Decreto nº 39.905, de 5 de setembro de 1956, alterada pelo Decreto nº 66.815, de 30 de junho de 1970, e regulamentada pela Portaria Nº 666/SCGC, DE 10 DE JUNHO DE 2020. Personalidades civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, podem receber a medalha “Mérito Santos-Dumont”, desde que tenham prestado destacados serviços à Aeronáutica brasileira ou, por suas qualidades ou seu valor, em relação à Aeronáutica, forem julgados merecedores. A apreciação do mérito dos militares e civis em condições de serem agraciados fica por conta do Conselho do Mérito Santos-Dumont.

Fotos: Sargento Müller Marin / CECOMSAER

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).