blank

Google News

Nessa segunda-feira (18/04), a Força Aérea Brasileira (FAB) realizou a Cerimônia de Imposição da Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA), no Grau Grande Oficial, ao Comandante da Décima Segunda Força Aérea Americana, Major-General Barry Cornish e da Medalha Santos-Dumont ao Assistente da Décima Segunda Força Aérea Americana, Major Justin L. Gibbons. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, e contou com a presença de Oficiais-Generais do Alto Comando da FAB, Oficiais-Generais e membros da Força Aérea dos Estados Unidos.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

Em seu discurso, o Tenente-Brigadeiro Baptista Junior, na condição de Presidente Efetivo do Conselho da Ordem do Mérito Aeronáutico, destacou a boa relação entre as Forças Aéreas do Brasil e dos EUA. “Esta saudável reunião ratifica os vínculos de amizade que une nossos países e são projetados para as respectivas Forças Aéreas, organizações irmãs pelos ideais de paz, solidariedade, guardiãs do bem-estar e soberania de nossos povos. As interações que nos unem são memoráveis, cultivadas desde o início da criação da Aeronáutica Brasileira em meio a Segunda Guerra Mundial, quando, nos céus da Itália, lutamos lado a lado pelas mesmas convicções de liberdade e democracia”, disse.

blankO Major-General Barry Cornish agradeceu por receber a mais alta honraria do Comando da Aeronáutica e lembrou da atuação histórica das Forças na Segunda Guerra Mundial. “Nós lutamos juntos na Segunda Guerra Mundial, e eu sei que 22 de abril foi especialmente um dia produtivo para o Primeiro Grupo de Caça, na Itália, que resultou no auge da Campanha Italiana em 1945, em grande parte pela bravura, coragem e excepcional capacidade de combate aéreo da Força Aérea Brasileira”, destacou.

OMA

A Ordem do Mérito Aeronáutico é uma distinção concedida aos militares da Aeronáutica Brasileira que tenham prestado notáveis serviços ao País, ou que se hajam distinguido no exercício da sua profissão; aos militares das Forças Armadas Nacionais e Estrangeiras que se tenham tornado merecedores de homenagem da nação brasileira e, particularmente, da Aeronáutica; aos cidadãos brasileiros e estrangeiros que se tenham destacado nas suas áreas de atuação a serviço da nação brasileira; e às Corporações Militares, Nacionais e Estrangeiras, suas bandeiras ou estandartes, por serviços ou ações que as recomendem ao reconhecimento da nação brasileira e, de modo particular, da Aeronáutica.

Mérito Santos-Dumont

blankCriada pelo Decreto nº 39.905, de 5 de setembro de 1956, alterada pelo Decreto nº 66.815, de 30 de junho de 1970, e regulamentada pela Portaria Nº 666/SCGC, DE 10 DE JUNHO DE 2020. Personalidades civis e militares, brasileiros ou estrangeiros, podem receber a medalha “Mérito Santos-Dumont”, desde que tenham prestado destacados serviços à Aeronáutica brasileira ou, por suas qualidades ou seu valor, em relação à Aeronáutica, forem julgados merecedores. A apreciação do mérito dos militares e civis em condições de serem agraciados fica por conta do Conselho do Mérito Santos-Dumont.

Fotos: Sargento Müller Marin / CECOMSAER