Imagem do Gazetteer de Nomes de Feições Submarinas do projeto GEBCO, disponibilizado para consulta e amplo uso da comunidade científica e público geral

Como resultado do processo seletivo iniciado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental da Unesco (Unesco/COI), e a partir da indicação da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), a 1º Ten (T) Lorena da Fonseca Sampaio, Geóloga, com especialidade em Sismoestratigrafia e Mestrado em Geologia, foi selecionada para ocupar uma cadeira no Subcomitê sobre Nomes de Feições do Relevo Submarino (SCUFN), relacionado ao Projeto “Carta Batimétrica Geral dos Oceanos” (GEBCO).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

As razões que levaram à nomeação foram a sua experiência junto aos assuntos daquele fórum, bem como seu amplo conhecimento na área de geociências e mapeamento oceânico e suas aplicações multissociais. A Oficial, que serve no Centro de Hidrografia da Marinha, foi selecionada para um mandato inicial de cinco anos, durante os quais contribuirá com o desenvolvimento do SCUFN.

A criação do SCUFN, em 1975, surgiu da necessidade de implementação de uma política uniforme para tratamento geográfico e padronização de nomes de feições do relevo submarino, a fim de serem utilizados em mapas, cartas náuticas e trabalhos científicos. O Subcomitê é composto por 12 membros, de preferência 6 membros nomeados pela Organização Hidrográfica Internacional (OHI) e 6 membros escolhidos pela COI, em estreita consulta com a OHI.

Nos últimos 14 anos, o Brasil conseguiu junto à SCUFN a escolha de cerca de 150 nomes de feições submarinas, denotando a relevante atuação de seu representante junto àquele Subcomitê.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).