blank
Imagem: FAB

Google News

blank

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

O 1º/5º Grupo de Aviação foi ativado em 24 de abril de 1947 na Base Aérea de Natal, utilizando aviões B-25 Mitchell para a formação das tripulações de bombardeio. Entre as missões de treinamento realizadas então, destacavam-se as de bombardeio rasante, picado e horizontal e voo em formação.

Após dez anos de serviço, os B-25 foram substituídos pelos B-26 Invader, com os quais, em 1964, o Esquadrão recebeu o troféu “Segurança de Voo” da United States Air Force, por haver completado quase 6.000 horas de voo sem acidentes. Em 1971, o 1º/5º GAV foi transferido para a Base Aérea de Recife, onde permaneceu até a sua desativação em 1973.

Cinco anos após, o Esquadrão foi reativado em Natal e passou a utilizar aviões C-95 Bandeirante, dando instrução avançada em aeronaves multimotores aos aspirantes da FAB. Como o Bandeirante era (e ainda é) empregado em diferentes tipos de missões, a instrução ministrada pelo 1º/5º GAV preparava as tripulações para as missões de busca e salvamento, patrulha, reconhecimento, transporte e ligação e observação.

Em 1994, o C-95 deixou de ser utilizado pelo 1º/5º GAV e, após um período de dois anos, foi declarado como Esquadrão de Ataque, sendo reequipado com os AT-27.

Em 2002, o Esquadrão passa por outra mudança. Com a desativação do Comando Aéreo de Treinamento em 1º de janeiro daquele ano, o 1º/5º GAV é transferido, a 9 do mesmo mês, para a Base Aérea de Fortaleza, voltando a operar aeronaves C-95 Bandeirante, com a função de treinar os futuros pilotos da Aviação de Transporte, Reconhecimento e Patrulha.

Bibliografia:

  1. Air Force Report: Força Aérea Brasileira. In: “AirForces Monthly”, Abril 1995.
  2. L.C. de Freitas, “1º/5º GAV – Êta cabra da peste!!”. In: “Voar”, Ano 2, Nº18, pp. 15-16. 1983.

Fonte: História da FAB