Nos últimos três anos, stalkerware cresce 358% no Brasil

blank

blank

O risco de encontrar stalkerware em um dispositivo móvel aumentou 358% no Brasil em um período de três anos, de acordo com a mais recente telemetria de ameaças da Avast, uma marca líder em segurança digital e privacidade da Gen™ (NASDAQ: GE). O stalkerware, uma categoria de malware e forma de abuso de tecnologia, rouba a liberdade física e online da pessoa visada, rastreando secretamente a sua localização e monitorando a atividade do smartphone, incluindo sites visitados, mensagens de texto e chamadas telefônicas.

“O crescimento do stalkerware, que estamos observando, é uma grande preocupação”, diz Jakub Vavra, Analista de Operações de Ameaças da Avast. “O stalkerware é muitas vezes instalado secretamente em telefones celulares por cônjuges abusivos, ex-parceiros, supostos amigos ou pais preocupados, e tem a capacidade de infligir sérios danos físicos e psicológicos aos afetados. Não se trata apenas de roubar dados sigilosos, também há implicações tangíveis em relação à segurança do indivíduo alvo”.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Nos últimos três anos, Pesquisadores de Ameaças da Avast, que faz parte da Coalition Against Stalkerware, descobriram uma gama diversificada de aplicativos móveis destinados a perseguição não consensual e trabalharam com as lojas de aplicativos, como o Google Play, para facilitar a remoção. Recentemente, uma análise descobriu que os aplicativos de vigilância infantil, que podem controlar remotamente os dispositivos afetados e permanecerem ocultos, se tornaram algumas das formas mais prevalentes de stalkerware e costumam ser mal utilizados para monitorar chamadas, SMS, atividades na internet e mídias sociais, gravando áudio e vídeo, tirando fotos ou capturando a tela do telefone de uma pessoa, e rastreando a localização ao vivo. Outro tipo comum de stalkerware são os aplicativos comercializados como rastreadores de dispositivos perdidos ou roubados. Uma vez instalados em um dispositivo, eles se escondem completamente ou se apresentam como aplicativos de notas, para evitar a detecção do proprietário do telefone desavisado. O perseguidor pode controlar esses aplicativos remotamente e realizar atividades maliciosas semelhantes.

“Avast detecta e bloqueia o stalkerware com uma combinação de automação e intervenção humana, para garantir um nível ideal de proteção contra as ameaças novas e em evolução”, destaca Vavra. “Continuaremos a fazer tudo o que pudermos para proteger a liberdade das pessoas e sua liberdade online contra este crescente problema”.

Abaixo estão algumas orientações dos Pesquisadores de Ameaças da Avast, para ajudar as pessoas a identificar os sinais de possíveis aplicativos de stalkerware e como se proteger contra eles:

  • O desempenho do seu dispositivo fica repentinamente e inesperadamente pior. Você pode notar uma lentidão ou travamentos, ou congelamentos mais frequentes;
  • As suas configurações foram alteradas, sem o seu consentimento. Se de repente você tiver uma nova página inicial do navegador, novos ícones em sua área de trabalho, um mecanismo de pesquisa padrão diferente ou outras alterações que você não fez, pode ser devido a um stalkerware;
  • Você recebe mensagens estranhas, como uma inundação repentina de pop-ups ou mensagens de erro de programa,  que sempre funcionaram bem antes;
  • Você tem chamadas inexplicadas em sua conta;
  • O agressor teve acesso físico ao seu dispositivo;
  • O agressor sabe coisas sobre o que você está fazendo, para onde está indo e com quem está se comunicando.

Como prevenir o stalkerware, se achar que está em risco:

  • Proteja o seu telefone contra todo acesso físico não autorizado. Certifique-se de que o seu telefone ou dispositivo possui autenticação de dois fatores, como um código PIN e uma segunda forma de confirmação de identidade, por exemplo, um backup de e-mail ou impressão digital.
  • Instale um produto antivírus confiável no seu celular. Um bom antivírus para dispositivo móvel trata o stalkerware como um programa potencialmente indesejado (PUP) e oferece a opção de removê-lo.

Como remover manualmente o stalkerware do telefone:

  • Primeiro, em uma situação de controle coercitivo, remover o stalkerware do seu telefone pode informar ao agressor que você o encontrou e o excluiu, o que pode colocar a sua segurança física em risco. Portanto, verifique se você está livre de perigo, antes de remover o aplicativo stalkerware do seu telefone.
  • Reinicie o seu telefone no modo de segurança. Mantenha pressionado o botão liga / desliga do telefone, para ver as opções Desligar e Reiniciar. Pressione e segure a opção Desligar e a opção Reiniciar no modo de segurança aparecerá. Toque em OK.
  • Remova todos os aplicativos suspeitos. Uma vez reiniciado no modo de segurança, abra as suas Configurações e toque em Aplicativos ou Aplicativos & Notificações. Classifique os seus aplicativos e procure por qualquer coisa que você não reconheça.
  • Remova todos os aplicativos maliciosos. Toque em Desinstalar para removê-los do seu dispositivo. Se você não tem certeza se um aplicativo é malicioso, pesquise o nome do app na internet, para ver se outras pessoas compartilharam algum problema com ele.

Metodologia

Os dados incluídos neste relatório foram coletados da rede de detecção de ameaças da Avast e representam o stalkerware detectado e bloqueado em dispositivos móveis, entre janeiro de 2020 e dezembro de 2022.

O “risco” refere-se à taxa de risco, que é definida como a proporção de pessoas visadas por stalkerware e ativamente protegidas pela Avast, em determinado país e mês em relação ao número total de usuários ativos em determinado país e mês.

Os Pesquisadores de Ameaças da Avast descobriram que o número de pessoas visadas por stalkerware no Brasil cresceu de uma taxa média de 30 por 100.000 pessoas em 2020, para 142 por 100.000 pessoas em 2022.

Fonte: DCiber.org