blank

Em 1973, ano do centenário do nascimento de Santos-Dumont, a União Astronômica Internacional (International Astronomical Union – IAU) fez uma homenagem ao Pai da Aviação – em 20 de julho daquele ano, dia do aniversário de Santos-Dumont (20/07/1873), uma cratera existente na Lua passou a ter seu nome.

blank

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Com 8,8km de diâmetro, a cratera Santos-Dumont fica próxima (54 Km) ao local de pouso da missão Apollo 15, em 1971, sendo a primeira a receber o nome de um brasileiro e a única no lado visível da lua.

A cratera Santos Dumont foi inicialmente conhecida como Hadley B, antes de sua última nomeação, que foi influenciada pela primeira aviadora brasileira, Anésia Pinheiro Machado (1902-1999).

Após o Reide São Paulo-Rio de Janeiro, a pioneira da aviação, Anésia Pinheiro Machado recebeu a visita de Santos-Dumont, de quem recebeu uma carta e uma medalha igual a que sempre o acompanhou.

Grande admiradora de Santos-Dumont, Anésia sugeriu Paul Garber – historiador, professor e curador do Smithsonian National Air and Space Museu, em Washington, D.C. – a ideia de que Santos-Dumont fosse de alguma forma vinculado a chegada do primeiro homem à lua. Paul Garber então enviou ao Comitê de Nomenclatura da IAU a solicitação formal para a designação do nome de Santos Dumont para um relevo lunar.

Importante destacar que 20 de julho é também o dia do aniversário do pai de Santos Dumont, Henrique Dumont (20/07/1832), e é a mesma data em que o primeiro ser humano, o astronauta Neil Armstrong (1930 – 2012) pisou em solo lunar, em 1969, inaugurando uma nova era espacial.

Fonte: Museu Aeroespacial e FAB

Imagens: Vaz Tolentino Observatório Lunar