blank
Navio fundeado na Ilha da Trindade

Google News

O Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Almirante Graça Aranha” (NHoFAlteGAranha) atracou, no dia 6 de abril, no Píer Almirante Paulo Irineu Roxo de Freitas, na Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), encerrando a comissão PROTRINDADE II, iniciada em 7 de março e realizada na região oceânica dos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

A expedição científica envolveu militares da Marinha e especialistas de diferentes instituições de ensino e pesquisa do país (UERJ, FURG e UFRJ), que desenvolveram projetos em áreas como Oceanografia, Topografia, Biologia e Geologia, possibilitando o mapeamento, em suas áreas de atuação, das Ilhas da Trindade e Martin Vaz.

Na comissão, foi estabelecido um acampamento inédito na Ilha de Martin Vaz, onde os envolvidos permaneceram por cinco dias, efetuando diversas atividades, dentre elas a de recuperação do ecossistema terrestre da região. Além das pesquisas, militares do navio substituíram o mastro da bandeira existente e, junto aos demais presentes, realizaram o cerimonial à Bandeira na Ilha do extremo leste do País.

blank
Cerimonial à Bandeira na Ilha de Martin Vaz, extremo leste do Brasil

A missão que define o reinício do Programa de Pesquisas Científicas na Ilha da Trindade (PROTRINDADE) é um marco para a pesquisa científica brasileira, pois, pela primeira vez, a Ilha de Martin Vaz foi ocupada por mais de 24 horas. A difícil logística para a comissão mostrou as capacidades de mobilidade, flexibilidade, versatilidade e permanência de um meio da DHN e o preparo de militares, em um dos lugares mais remotos do Brasil.