Comitiva do Colégio de Defesa Nacional da Nigéria participou, nesta quarta-feira (8), de palestras promovidas no Ministério da Defesa (MD) do Brasil. O encontro é oportunidade para troca de experiências e conhecimentos acerca das missões conjuntas executadas pelas organizações militares brasileiras, sobre planejamento estratégico, bem como aspectos da indústria de defesa nacional e política externa.

A comitiva nigeriana, composta por 27 participantes, incluía civis e oficiais generais e superiores das Forças Armadas da Nigéria, do Congo, Nepal e Chade. Além de oferecer educação militar formal, o Colégio de Defesa Nacional da Nigéria, é a principal instituição de treinamento militar do país africano.

O Vice-Comandante da Escola Nacional de Defesa da Nigéria, Major General Emeka Victor Onumajuru, explicou que o intuito do curso do Colégio de Defesa Nacional é aprimorar o treinamento de oficiais militares superiores selecionados para operar em nível estratégico.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Para atingir esse objetivo, eles precisam entender o sistema internacional, a dinâmica geopolítica e as relações entre países e uma das ferramentas para garantir esse conhecimento é através das práticas de estudos. O objetivo do tour foi alcançado, fomos expostos a novas ideias, novas lições”, afirmou.

O Coordenador Militar da Subchefia de Política e Estratégia do Ministério da Defesa, Tenente-Coronel Marcelo Muller Pons, reafirmou a importância de estreitar laços de amizades com nações parceiras. “Faz parte da concepção estratégica de defesa incrementar a confiança mútua com as demais nações”, explicou.

Hamilton Garcia (5 de 17).jpg

Estiveram à frente das explanações representantes da Chefia de Assuntos Estratégicos, bem como da Chefia de Operações Conjuntas e da Secretaria de Produtos de Defesa, todos do MD. A expectativa é que outros países como Colômbia e Bangladesh, também, participem das visitas de estudos promovidas pela Defesa brasileira.

Por Viviane Oliveira
Fotos: Hamilton Garcia

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).