blank

O Ministério da Defesa (MD), por intermédio da Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod), e a Embaixada do Brasil na Nigéria, organizaram o Brazil – Nigeria Aviation Security & Defense Trade Forum. O evento, que teve por objetivo aproximar ambos os países para cooperarem na área de aviação, segurança e defesa, ocorreu entre os dias 21 e 23 de junho, em Abuja, Nigéria.

Compareceram autoridades governamentais e representantes da iniciativa privada nigeriana, juntamente com os representantes do Ministério da Defesa Brasileiro e das empresas da Base Industrial de Defesa do Brasil: Embraer, Embraer Radar, Atech, Avibrás, Akaer, Condor e Iveco. Contou, também, com o apoio da Associação Brasileiras das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

PHOTO-2022-06-24-12-50-29 (1).jpg

Projetos – No evento, o Gen Div R1 Luiz Antônio Duizit Brito, representando a Seprod, apresentou os projetos estratégicos das Forças Armadas brasileiras, entre eles o programa nuclear da Marinha Brasileira e o programa de construção de Fragatas, bem como as empresas brasileiras que dão suporte a esses programas. Apresentou, ainda, o programa de aquisição do carro de combate Guarani, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron) e o programa de lançamento de foguetes e mísseis.

PHOTO-2022-06-24-12-50-29.jpg

Por último, apresentou os projetos estratégicos da Força Aérea Brasileira, como o cargueiro KC-390 e o caça Gripen, assim como o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (Pese) e o programa de desenvolvimento da aeronave hipersônica. Em sua exposição, o General afirmou que o Brasil está pronto para receber as autoridades nigerianas a fim de conhecerem a Base Industrial de Defesa (BID).

Segundo o Embaixador do Brasil na Nigéria, Ricardo Guerra de Araújo, as empresas brasileiras trouxeram soluções significativas para fortalecer a área de aviação, defesa e segurança nigerianas, cooperando para trocas comerciais e tecnológicas que podem ser pontes permanentes para aproximação dos dois países. Após a realização do evento, a comitiva brasileira realizou uma série de reuniões com as Forças Armadas Nigerianas, sendo também recebida pelo Comandante da Marinha Nigeriana.