blank
Equipe do 9º Curso de Estado-Maior Conjunto, no Instituto Superior de Estudos de Defesa “Tenente-General Armando Emílio Guebuza”

Google News

A Marinha do Brasil (MB) participou da instrução sobre Operações de Coordenação e Cooperação com Agências em prol do 9º Curso de Estado-Maior Conjunto (CEMC), no Instituto Superior de Estudos de Defesa “Tenente-General Armando Emílio Guebuza” (ISEDEF), em Moçambique, África.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

Na oportunidade, o representante da Marinha na Cooperação Militar Brasileira em Moçambique (CMB-M) apresentou o Processo de Planejamento Interagências que baliza a preparação das Operações Interagências no Brasil, citando exemplos como: Operações “Rio-2016”; “Ágatas”, “Verde-Brasil 1 e 2”; “Covid-19”, bem como as diversas operações entre a MB, PF e Receita Federal resultaram, recentemente, na apreensão de contrabando nos litorais do Ceará e da Bahia.

Durante as aulas, em março, foi abordado o estudo do Problema Interagências “Fronteiras”, uma operação fictícia criada pela CMB-M, exclusivamente para os Oficiais-Alunos do 9º CEMC, com o intuito de contribuir para o aprendizado dos Oficiais Superiores das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) que desempenharão funções de Estado-Maior, de docência e de assessoria em Estados-Maiores Conjuntos (Nacionais e internacionais).

O ISEDEF outorga o grau de mestre aos estudantes que concluam o Curso de Estado-Maior Conjunto, e Marinha do Brasil está presente durante essa formação profissional em Moçambique.