blank
Por Agência Marinha de Notícias – Rio de Janeiro, RJ

Google News

Regressaram nesta terça-feira à cidade de Niterói (RJ), o Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel” e o Navio Polar (NPo) “Almirante Maximiano”, marcando o encerramento da Operação Antártica XL (OPERANTAR), após 183 dias de viagem.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

A OPERANTAR XL marcou a retomada dos projetos de pesquisa de campo e uso dos laboratórios da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), após interrupção por ocasião da pandemia da Covid-19. Durante a operação, os navios prestaram relevantes apoios para a análise de dados meteorológicos e oceanográficos do Continente Antártico, além de apoiar logisticamente a EACF.

Criado em 1982, o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) incluiu o Brasil no grupo de 29 países que definem o futuro da Antártica. O propósito do programa é ampliar o conhecimento científico no continente gelado para compreender os fenômenos que ali ocorrem e a influência deles sobre o território brasileiro. A OPERANTAR é uma das mais complexas e extensas operações realizadas, anualmente, pela Marinha do Brasil, e envolve um planejamento minucioso, para garantir a presença do país no continente gelado, por meio do PROANTAR.

O planejamento das operações começa no ano anterior com o processo de seleção dos projetos de pesquisa, que envolve análise quanto ao mérito científico, impacto ambiental, disponibilidade financeira e meios para coleta de dados na região austral.

Assista ao vídeo dos 40 anos do PROANTAR

https://www.youtube.com/watch?v=TyovfLT8exk