Em um passo inédito para a segurança cibernética brasileira, o Instituto Militar de Engenharia (IME) completou o primeiro Curso de Segurança Cibernética para Infraestruturas Críticas. Esse treinamento inovador preparou militares das três Forças Armadas do Brasil para participar do Cyber Flag 24-1, o maior exercício cibernético do mundo, realizado em maio nos Estados Unidos.

Preparação e Capacitação

blank

O Instituto Militar de Engenharia (IME) desempenhou um papel crucial na preparação dos militares brasileiros para o Cyber Flag 24-1, ao realizar o primeiro Curso de Segurança Cibernética para Infraestruturas Críticas. Este curso, ministrado pelo Laboratório de Segurança Cibernética de Sistemas Ciberfísicos, abordou tópicos essenciais como programação e segurança de dispositivos eletrônicos inteligentes (IED), controladores lógicos programáveis (PLC) e sistemas de supervisão e aquisição de dados (SCADA). A primeira turma contou com 19 militares do Comando de Defesa Cibernética (ComDCiber), Centro de Defesa Cibernética (CDCiber), Centro Integrado de Telemática do Exército (CITEx), Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira. A metodologia do curso foi rigorosa, com foco em práticas e técnicas avançadas que garantem a segurança das infraestruturas críticas do país.

Cyber Flag 24-1

O Cyber Flag, coordenado pelo United States Cyber Command (U.S. Cyber Command) e pelo United States Department of Defense (DoD), é o maior exercício cibernético multinacional do mundo. Realizado em Suffolk, Estados Unidos, em maio de 2024, o evento deste ano teve como tema a segurança de infraestruturas críticas na área de sistemas elétricos e petróleo. Foi a primeira vez que uma equipe brasileira participou deste exercício de grande escala, representando um marco na cooperação internacional e no fortalecimento das capacidades cibernéticas do Brasil. Os militares brasileiros, bem preparados pelo curso do IME, enfrentaram desafios complexos e mostraram suas habilidades em um ambiente altamente competitivo e colaborativo.

Legado e Impacto

Além da preparação para o Cyber Flag 24-1, o Curso de Segurança Cibernética para Infraestruturas Críticas do IME deixa um legado significativo. O sucesso deste treinamento piloto significa que ele poderá ser replicado semestralmente, ampliando a capacitação de recursos humanos no Brasil para defender suas infraestruturas críticas contra ameaças cibernéticas. A continuidade do curso contribuirá para a mitigação de riscos à segurança do Estado e da sociedade brasileira, reforçando a prontidão do país diante de possíveis ataques. Com a formação contínua de especialistas, o Brasil fortalece sua posição na segurança cibernética global, garantindo a proteção de sistemas vitais para a nação.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui