A Base Aérea de Campo Grande (BACG), localizada em Mato Grosso do Sul, realizou, nessa quinta-feira (03/02), a cerimônia militar alusiva ao Dia da Aviação de Asas Rotativas. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto, e a tropa foi comandada pelo Oficial de Operações do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (Esquadrão Pelicano), Major Aviador Gustavo Gomes Canedo. Constituíram a tropa militares do Grupo Operacional (GOP), do Grupo de Serviços de Base (GSB), do Grupo Logístico (GLOG), do Grupo de Saúde (GSAU) e do Grupo de Segurança e Defesa (GSD).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante o evento, foi realizada a leitura da ordem do dia, assinada pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida. “A aquisição de sistemas avançados exigiu do capital humano o desenvolvimento de novas técnicas, táticas e procedimentos. Dos pioneiros H-13, H-19 e H-1H, carregamos a robustez e as lições aprendidas. Atualmente, sofisticados equipamentos e aeronaves permitem a operação em missões de combate a qualquer hora e em qualquer tempo, com o uso de FLIR, NVG e sistemas preciosos de navegação. Tripulações a bordo de aeronaves AH-2, H-36 e H-60L são capazes de realizar ações de busca e salvamento, infiltração aérea, transporte aéreo logístico, ataque entre outras, de forma rápida e precisa em áreas de difícil acesso, alcançando êxito em cada voo realizado”, ressalta o Oficial-General no documento.

Aviação de Asas Rotativas

A Aviação de Asas Rotativas da Força Aérea Brasileira (FAB) tem sua data comemorativa no dia 03 de fevereiro. A data foi marcada pelos feitos heroicos, no ano de 1964, de combatentes que cumpriam missão de paz da ONU na República do Congo. Naquele dia o então Tenente Aviador Ércio Braga voltava de mais uma missão de resgate de missionários e freiras, quando houve um problema mecânico com o helicóptero H-19 em pleno voo, na região de Katanga, no Sul do Congo.

O pouso forçado ocorreu em um local vulnerável, composto de árvores esparsas e de baixa altura. Em um dos outros helicópteros da Organização das Nações Unidas (ONU) estava o Tenente Aviador Milton Naranjo, que pousou em meio a tiros das tribos rebeldes para realizar o resgate. No final, todos voltaram em segurança, e a ação marcou o Dia da Aviação de Asas Rotativas na FAB.

Fotos: Cabos Azuaga e De Souza (BACG) / Sargento Batista (FAB)

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).