No dia 24 de março, o Exército Brasileiro em ação com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), no contexto da Operação Ágata Conjunta Amazônia 2022, realizou apreensão de equipamentos e inutilizou uma balsa sem autorização para exploração no Rio Cauaburis (AM).

Durante patrulhamento fluvial, o Comando de Fronteira Rio Negro/5º Batalhão de Infantaria de Selva (CFRN/5ºBISl), em uma área localizada próxima a uma comunidade indígena, no Rio Cauaburis, avistou uma balsa que se deslocava em direção à Santa Isabel do Rio Negro (AM). A embarcação estava em operação, tripulada por cinco pessoas. Foram encontrados, durante a revista de pessoal e material pela tropa, substância similar a mercúrio, (2) duas balanças de precisão e um caderno contábil. Nesse sentido, os agentes do IBAMA constataram, através da documentação apresentada, que se tratava de atividade de extração ilegal de minério.

Os agentes do IBAMA também recolheram o óleo e combustível do motor, desmontaram o mesmo e o compressor da balsa, com o objetivo de inutilizar a embarcação. Em comprometimento com a preservação e a defesa do meio ambiente, o Exército não realizou a destruição do material, por explosão ou fogo.

Os tripulantes que estavam na embarcação foram liberados pelos agentes ambientais, após a confecção de um Termo de Apreensão do material.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui